terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

HOMENAGEM AO PR. OSMAR JUVENAL DA SILVA


AS SANDÁLIAS DO PESCADOR

Dalto de seus quase oitenta e oito anos o velho pescador contempla ao longe o mar da vida. Lembranças lhes vêm à mente das muitas jornadas missionárias, abrindo obras; pastoreando ovelhas. O tempo foi-se, e o merecido descanso chegou no aconchego da família. No entanto um novo desafio; uma nova chamada despertara o velho pescador a mais uma jornada em terra estranha. Atendendo a um convite de um grande amigo, alçou os ventos, e a sua maestra nau  aportou um dia na longínqua Alegrete. A saúde já precária lhe restringia os movimentos, porém, sempre a posto para dirigir-nos uma palavra de ensino; uma palavra de esperança, uma palavra de confiança.

Sua ultima mensagem no programa “É Hora de Despertar”, antes da partida, ainda ecoa em nossas mentes; em nossos corações. Mensagem esta em que alertava: que na disputa um só ganha e os outros perdem; mas, no objetivo coletivo, muitos ganham e um só perde (Lúcifer). Na disputa, há demarcações de territórios; há vencidos e perdedores. Porém, na união, há gozo, paz e consolação.

Nas sandálias da humildade estava sempre pronto a obedecer aos seus superiores. Não atendia a nenhum convite sem o prévio consentimento do Pastor José.

Assim veio, e assim se foi. Na sua simplicidade deixou-nos a saudade. Esperamos um dia encontrar-nos em celeste pátria, se por ventura não o for neste tabernáculo.


  A NOSSA HOMENAGEM
     
                                                                                   
Querido Pastor Osmar Juvenal da Silva: Seu legado muito embora em tão pouco tempo, não será esquecido. Nem tão pouco as sábias palavras nutridas da presença do Espírito do Altíssimo a brindar-nos na Rádio Sentinela nas tardes de sábado.


Novas gerações contemplam
o sábio pescador

Receba  nestas poucas linhas, querido mestre, o nosso reconhecimento e a nossa gratidão. Saibas,querido amigo, que sempre será o nosso "Presidente de Honra" no programa "É Hora de Despertar"; que estará em nossas memórias e em nossos corações.

       
                           Não podíamos perder a oportunidade de aprender aos
                           pés do Velho Mestre, e com carinho o homenageamos

Assim diz um sábio adágio popular: “Não são os lugares que fazem os homens, mas, os homens que fazem os lugares”. Sua história também assim o disse em tão exíguo tempo.

                                                                                                       
                                                                                          Saudades do Velho Amigo.