terça-feira, 10 de abril de 2012

É TEMPO DE COLHEITA



A palavra nos reporta que haveria um tempo em que os campos estariam brancos para a colheita. O trigo penderia os seus cachos dourados ao luzir do sol, sinalizando a sua maturação. Assim como o trigo crescera e produzira os seus frutos, também o joio entrelaçado as  raízes do trigo, também já dava sinais que o seu tempo era chegado. A separação do trigo e do joio é profética e estava determinada. O trigo já tinha sido destinado para o celeiro do grande Senhor, porém, para o joio lhe estava reservado arder no fogo.
No dia da colheita, os ceifeiros seriam resolutos, e o trigo não poderia ir junto com o joio e, nem o joio com o trigo, pois, havia uma diferença abissal; as suas essências eram incompatíveis, onde muito embora no tempo de lavoura o joio tivesse a oportunidade de ser trigo, ele tinha preferido ser o joio. Ele não pudera ser arrancado naqueles dias, porque estava entrelaçado as raízes do trigo, e se o arrancasse, arrancaria também o trigo

A REVELAÇÃO DE QUEM É O TRIGO E DE QUEM É O JOIO
Findo os tempos e o que era uma figura passará a ser a mais pura das realidades. O que o Senhor apregoava pelos seus oráculos em parábolas, ao externar as mais diversas condições do enunciado bíblico, e não dávamos a elas a devida atenção, naquele dia, cairá dos olhos as escamas dos que vendo, não queriam ver; dos que ouvindo, não queriam ouvir.

Os condutores de cegos jazerão insones, açoitados pelas suas demências as quais por elas conduziram multidões ao erro.

Arautos do Santo Evangelho utilizaram-se dos mais diversos meios para anunciar que o caminho era estreito e que a porta era também, mas, o cantar da sereia do engano os fez desviarem-se da verdade e trilharam o caminho da mentira.

Quantas vezes não foram eles os chamados loucos; os chamados radicais e até mesmos santarrões a apregoar que o caminho da cruz não passava pela porta larga? - Quantas vezes não foram eles açoitados por palavras, sublevados ao escárnio e ao descrédito? - Quantas vezes não lhes fora dito que a humildade e a presteza de um Espírito reto é o que os levaria as mansões celestiais?

No entanto, cerraram os olhos e fecharam os ouvidos para não ouvir a voz do que clamava no deserto implorando, suplicando, que abrissem os olhos e os ouvidos para o Escriturado Bíblico que os alertava para  o arrependimento, no evitar um pérfido fim.
Entretanto, tudo tem um tempo determinado em que o Grande Senhor nos dá a oportunidade de sermos trigo (justos), mas, não queremos pagar o preço, e nos contentamos em ser o joio (ímpios)

Ora, bem sabemos que o que semeou o trigo que é a boa semente foi o Senhor Jesus Cristo, e que ela a  semente é a sua palavra que é pura. O que semeou o joio foi o inimigo, sendo eles os filhos do diabo que estão semeando, as contendas nas igrejas; que estão semeando as heresias; que estão pregando a dissolução da palavra; que não obedecem a palavra de Deus, onde muito embora vivam a recitá-las em suas bocas.
A parábola do trigo e joio está bem registrada em Mateus 13:23 ao 30 e a sua explicação ainda em Mateus 13:36 ao 41.

HÁ UMA DIFERENÇA NAS IGREJAS ENTRE ÍMPIO E O JUSTO
As raízes da impiedade serão desraigadas da seiva que nutre espiritualmente o justo, e a erva daninha que dantes destilava os seus odores para atrair os seus cativos, perderá o seu encanto e a sua verdadeira face será tardiamente desnudada. A Bíblia Sagrada nos diz em Malaquias 3:18 que há uma diferença entre o justo (trigo) que segue a palavra de Deus como ela foi concebida,  e a do ímpio (joio); que não segue a palavra de Deus como ela é, mas, a quer conforme o desejo de seu coração;  que atrapalha o justo e que ainda o dá maus conselhos, por  ser participe no convívio e o de estar ainda entrelaçado nas suas raízes (irmãos, familiares, amigos). 

"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo (o trigo) e o ímpio (o joio); entre o que serve a Deus (é o justo - trigo), e o que não o serve (é o ímpio - joio)".

Com estes, os conselheiros ímpios, assim diz a palavra no Salmo 1:1 que não devemos ouvir e nem nos aventurar no caminho dos pecadores; passando ao largo do caminho dos escarnecedores. No entanto quantas vezes não ouvimos os conselhos dos ímpios; não andamos pelos caminhos dos pecadores e não nos assentamos comodamente em nossas salas a prestar audiência aos midianitas escarnecedores?

"BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores".

PORÉM, O JUSTO QUE TEME AO SENHOR SERÁ GALARDOADO
"Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria (Malaquias 4:2)".




O DIA DO JUÍZO; O DIA DE FOGO
Na sequência de Malaquias 3, o qual terminou no versículo dezoito supracitado, o assunto irá ter  o seu desfecho no capitulo 4:1  

"PORQUE eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade (os ímpios), serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará (os queimará), diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo".

A IDENTIFICAÇÃO  DO ÍMPIO E O SEU CASTIGO
Nunca demos a devida atenção que na verdade o ímpio está dentro da igreja; que ele é o joio no meio do trigo, mas, um dia ter-se-á com Deus. 

"Mas ao ímpio (ao joio) diz Deus: Que fazes tu em recitar os meus estatutos (conhece e cita a bíblia mas não pratica), e em tomar a minha aliança na tua boca (está na igreja e se diz cristão, mas não é)? Visto que odeias a correção, e lanças as minhas palavras para detrás de ti. Quando vês o ladrão, consentes com ele, e tens a tua parte com adúlteros. Soltas a tua boca para o mal, e a tua língua compõe o engano. Assentas-te a falar contra teu irmão; falas mal contra o filho de tua mãe (a igreja). Estas coisas tens feito, e eu me calei; pensavas que era tal como tu, mas eu te argüirei, e as porei por ordem diante dos teus olhos: Ouvi pois isto, vós que vos esqueceis de Deus; para que eu vos não faça em pedaços, sem haver quem vos livre. (Salmos 50:16-22)".

O SENHOR JESUS EXPLICA A PARÁBOLA DO TRIGO, A BOA SEMENTE, E O JOIO A MÁ

"E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem;   O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno;  O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos.  Assim como o joio (os ímpios) é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo. Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles  colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade. (Mateus 13:37-41)".
Que o Senhor nos ajude a não sermos joio (o ímpio) na casa D'ele. Que sejamos obedientes Deus e aos quem Ele deixou para cuidar do seu rebanho; não servindo de escândalo, não aconselhando conforme a nossa vontade, mas, sendo fiéis em tudo.
Muitas almas estão perdidas ainda; que nós possamos ir ao encontro delas, pois é tempo de colheita.