quinta-feira, 16 de agosto de 2012

“Yarím Ha’âm Veyochí Shedvaró Vetoratô Omdím”


Rabino Itzchak Kaduri revela que Yeshua é o Messias. Jul 18, '07 11:55 PM
para todos

O NOME DO MESSIAS



O rabino Ytzchak Kaduri era considerado um “tsadik”, um justo aos olhos da sociedade judaica mundial. Considerado o maior Kabalista de sua época e um exímio estudioso da Torah e dos comentários Talmúdicos, Kaduri ficou famoso em Israel por sua dedicação a D’us, amor aos pobres e sabedoria extraordinária. Ele viveu uma vida de simplicidade e humildade, sendo visto quase todo o tempo em oração e jejum. Também lhe são atribuídos vários milagres em Israel e na diáspora. Respeitado por judeus religiosos de todos segmentos, Kaduri também era honrado por políticos  de grande renome em Israel, como Ben Gurion, Golda Meir, Moshe Dayan, Shimon Perez, Ariel Sharon, e muitos outros. Além destas características, o rabino Kaduri também obteve fama internacional no mundo judaicopor várias profecias que vieram a se cumprir, dentre elas o Tsunami de 2005, e a luta atual entre Hamas e Fatah pelo domínio dos territórios palestinos em Israel.


Mas não foram as grandes obras de caridade, as Yeshivôt (escolas para rabinos) fundadas em todo Israel ou as profecias cumpridas que levaram Kaduri ao topo de uma das maiores controvérsias religiosas que Israel já viu. Kaduri se tornou famoso por seus estudos sobre o Messias, e por, conseqüentemente, anunciar o nome do mesmo.

Alguns anos antes de sua morte, em 28 de janeiro de 2006, o rabino Kaduri começou a se dedicar ao estudo do Messias. Ele estudava dias e dias sem cessar, orava e buscava nos Escritos Sagrados entender a natureza do Messias, sua função e seu caráter. Mas o que mais interessava Kaduri era saber identificar o Messias quando este viesse. Ele dava palestra em suas Yeshivôt sobre como identificar o reino e a pessoa do Messias. Ele mesmo, como afirmara diversas vezes, teve visões e encontros com o Messias em pessoa.

Mas em seu leito de morte, poucos dias antes de seu falecimento e aos 108 anos de idade, o rabino Kaduri pede por um pedaço de  papel. Ele diz que escreveria ali o nome do Messias, e afirmou que ”muitos já conhecem o seu nome mas não crêem nele”. Após escrever no papel o suposto nome do Messias, Kaduri pede a seu filho, David Kaduri, de 80 anos, que apenas revelasse o conteúdo do bilhete um após sua morte, já prevendo aa controvérsia que a revelação traria ao mundo judaico. Mais de 300 mil judeus religiosos, políticos e admiradores participam da cerimônia do funeral do rabino Kaduri, em 29 de Janeiro de 2006, em Jerusalém. Em janeiro deste ano, tendo completado um ano desde sua morte,  Itzchak Kaduri teve finalmente o conteúdo de seu bilhete revelado. Toda a mídia israelense estava ansiosa para anunciar em primeira mão para todo o país o nome do messias que traria paz a humanidade e restauraria a Israel. Mas  após informado suposto nome do Messias, os principais jornais e TVs de Israel se negaram a divulga-lo. Apenas o site de noticias “News First Class(nfc.co.il) e o site oficial da família Kaduri(Kaduri.net)  divulgaram a matéria. Para surpresa de milhões de seguidores em todo mundo, Kaduri afirmara em seu bilhete que o nome do Messias é  YEHOSHUA ou YESHUA!

Utilizando o nome bíblico  de Yeshua, Kaduri descreve o Messias utilizando seis palavras e indicando que as inicias da frase continham o nome do Messias. O bilhete diz:

”Em relação á abreviação das letras do nome do Messias, ele levantará o povo e provará que sua palavra e sua lei são válidas.

A este assino  no mês da  misericórdia”;

Itzchak Kaduri


A frase DO BILHETE acima em azul é escrita da seguinte forma em hebraico ABAIXO:

“Yarím  Ha’âm Veyochí  Shedvaró   Vetoratô   Omdím”


As inicias da frase formam o nome hebraico de Jesus. YESHUA OU YEHOSHUA são, na verdade, o mesmo nome, Ambos são derivados da palavra “salvação” em hebraico, conforme indicado em Zacarias 6:11 e Esdras 3:2. O mesmo sacerdote é chamado de Zacarias de “Yehoshua”, filho de Yohozadak, e em Esdras como “Yeshua”, filho de Yozadak. A sílaba com o nome divino “HÔ” foi retirada  dos nomes israelitas  tão logo os judeus retornaram do  exílio babilônico como forma de uma grande reforma gramatical onde o nome de D’us e seus derivados passaram a não serem lidos nem pronunciados. Esta modificação é vigente até os dias atuais.


Logo após a divulgação do conteúdo do bilhete, as opiniões dos seguidores do rabino se dividiram. Alguns acharam que seu mestre havia ficado louco  pouco antes de sua morte,  sendo seus atos não mais providos de razão.

Outros acharam uma grande  blasfêmia, e acusaram a família Kaduri de haver se convertido ao cristianismo. Mas a maior parte dos seguidores de Kaduri ficou tão chocada com a revelação de seu mestre, que decidiu estudar mais a fundo sobre a vida deste Yeshua (Jesus) que os cristãos tanto falam, mas que parece estar tão distante de Israel e do povo judeu. Muitos  dos discípulos de Kaduri têm procurado RABINOS MESSIÂNICOS DE BOA REPUTAÇÃO EM ISRAEL para maiores esclarecimentos sobre quem foi  Yeshua de Nazaré

Infelizmente, o próprio filho do rabino Kaduri, David Kaduri, afirmou em nota oficial que o bilhete era falso e que tudo isso não passava de uma grande conspiração missionária  visando converter os judeus ortodoxos em crstãos.”É verdade que meu pai já esteve encontros com o Messias. O Messias lhe afirmou que viria em breve, e está é a mensagem que meu pai sempre pregava. Mas tenho certeza que meu pai confundiu ou trocou os nomes antes de sua morte,”afirmou David Kaduri em entrevista a revista israelense Israel Today.

O importante com este acontecimento é que vemos claramente o Messias Yeshua retornando á vida cotidiana de Israel. Nas ruas,nas Yeshivôt, nas sinagogas, todos querem saber mais sobre este Yeshua(Jesus) que não sai mais da mídia Israelense.

Com um dos mais proeminentes rabinos de Israel indicando que o nome do Messias é Yeshua, é compreensível por que razão o seu último desejo era esperar um ano após sua morte antes de revelar o que ele escreveu.

Quando o nome de Yehoshua apareceu na mensagem de Kaduri, Judeus ultra-ortodoxos de seu Nahalat Yitzhak Yeshiva (seminário), em Jerusalém alegaram que seu mestre não deixou a solução exata para decodificar o nome do Messias.

A revelação recebeu pouca cobertura da mídia israelense. Apenas os sites hebraico News First Class (Nfc) e Kaduri.net mencionaram a nota sobre o Messias, insistindo que era autêntico. O diário hebraico Ma'ariv publicou uma história sobre a nota, mas a descreveu como sendo uma fraude.


Leitores judeus responderam nos fóruns dos sites com os mais variados sentimentos: "Então quer dizer que, isso significa que o Rabino Kaduri era um cristão?" e "Os cristãos estão dançando e celebrando", estiveram entre os comentários.

O jornal Israel Today conversou com dois dos seguidores de Kaduri em Jerusalém, que admitiram que a nota era autêntica, mas estavam confusos. Seus seguidores também: "Não temos nenhuma ideia de como o rabino chegou a este nome do Messias", disse um deles.
Outros ainda negaram completamente qualquer possibilidade de que a nota seja autêntica. O fiho de Kaduri, Rabino David Kaduri, disse que, no momento em que a nota foi escrita (Setembro de 2005), a condição física do pai tornava a escrita impossível.

Agora algumas citações de estudos feitos pelo rabino Itzchak Kaduri que tratam sobre o Messias e sua natureza. Todos estes textos foram extraídos do Website oficial da família Kaduri, www.Kaduri.net . É  impressionante notar a semelhança entre a visão de kaduri sobre o messias e os relatos do Novo Testamento:

”É difícil para muitas pessoas boas da sociedade entender a pessoa do Messias. A liderança e a ordem de um Messias de carne e sangue é um conceito difícil para muitos nesta nação. Como líder, o Messias não ocupará nenhum cargo oficial, mas estará sempre [red]entre o povo[/red] e utilizará a mídia para se comunicar. O seu reinado será puro e sem interesses pessoais ou políticos. Durante o seu domínio , apenas a justiça e a verdade reinarão”.

“Todos crerão no Messias de imediato? Não! No inicio alguns de nós creremos nele e outros não. Será mais fácil para o judeu não religioso seguir ao Messias do que para o judeu ortodoxo”.

 DESPEDIDA AO 'TSADIK'
O Rabino Yitzhak Kaduri era conhecido por sua memória fotográfica e sua memorização da Bíblia (Torah), do Talmud, do Rashi e de outros escritos judaicos. Ele conhecia os sábios judeus e celebridades do século passado, rabinos que viveram na Terra Santa e mantiveram viva a fé antes do nascimento do Estado de Israel.
Kaduri não era muito querido tão-somente por causa de sua idade de 108 anos. Ele era carismático e sábio, e o chefe dos rabinos o considerava um Tsadik (um homem justo ou santo). Ele daria conselhos e bênçãos a todos os que pedissem. Milhares o visitavam para lhe pedir conselho ou cura. Seus seguidores falam de muitos milagres e seus alunos dizem que ele previu muitas catástrofes.
Quando ele morreu, mais de 200.000 pessoas se juntaram à procissão fúnebre nas ruas de Jerusalém para prestar suas homenagens enquanto ele era levado para seu último repouso. "Quando ele vier, o Messias irá resgatar Jerusalém das religiões estrangeiras que pretendem controlar a cidade", Kaduri disse uma vez. "Eles não terão sucesso pois eles vão lutar um contra o outro."


Itzchak Kaduri