terça-feira, 4 de setembro de 2012

LUTANDO COM O CORAÇÃO


        DAVI X GOLIAS
Certa vez deparei-me a contender com o meu coração, pois a voz da razão dizia-me uma coisa e ele queria outra. Proferia-lhe então ordens imperativas de: "cala a boca", no sentido de silenciar-lhe a sua voz incomodativa; porquanto, esta voz do coração diferia das regras do Santo Livro quanto as raízes de amargura.

A voz da razão não tem sentimento, pois, os sentimentos pertencem ao coração e este sempre se sobrepõe em ser ele o falar mais alto. É uma luta desigual em que não fazemos aquilo que queremos, mas, sim aquilo que o coração quer (um exemplo bem comum é a paixão).

É no coração que figuradamente está alma com os sentimentos de amor, alegria dor, ódio, pelejas, (...). É nele que se encontra também a peçonha e o veneno, os quais configuram-se como perversidade.

A palavra divina emite um diagnóstico idôneo quanto as coisas do coração, e bem como das suas nuances:

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?"  (Jeremias 17 : 9)

                                                      UM DESCONHECIDO
O CORAÇÃO, como bem nos mostra o escriturado divino é UM ILUSTRE DESCONHECIDO (quem o conhecerá?). Nós verdadeiramente NÃO  CONHECEMOS O NOSSO CORAÇÃO. Ele nos prega peças; ele tem vida própria, e ele (nele está) é a nossa alma.

O coração, gauchescamente é como um potro indomável correndo esvoaçante pelas pradarias dos pampas. No entanto, ele precisa ser domado; ele precisa ser domesticado; ele precisa estar sujeito a razão e não as emoções. Porquanto, as emoções passam e a razão nos trás a realidade da palavra, que é a que permanece.

A CHAVE DO CORAÇÃO
A chave do controle do coração é o amor, pois no amor está a ciência da vida e da morte. Como  é que manuseamos em nossas vidas esta chave chamada amor, é o que nos dará a vitória ou a derrota. O amor tudo vence e tudo suporta (I Coríntios 13); sem ele estamos fadados a derrota:

Mateus 22

37  E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
38  Este é o primeiro e grande mandamento.
39  E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
40  Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

GUARDA O TEU CORAÇÃO
Como meninos em sua inocência é que entraremos no reino dos céus. Com um coração amoroso; muitas vezes sofredor, e perdoador é que alcançaremos o êxito na estrada da vida. Porquanto, devemos guardá-lo com toda a prudência; com todo o amor; porém, sabemos que sozinhos não conseguiremos; só com a ajuda do Senhor Jesus é que seremos vitoriosos.

Se O CORAÇÃO É ENGANOSOS MAIS QUE TODAS AS COISA, e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17:9); temos que fazer esforços sobre humanos para para guardá-lo sobre tudo, como bem versa na palavra divina:

"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida."  (Provérbios 4 : 23).

Como está o meu e o teu coração?

Luis Oliveira