segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

25 DE DEZEMBRO, UMA DATA DE FESTA PAGÃ


A Bíblia Sagrada diz que "nenhuma verdade provém de uma mentira". Falar a verdade e viver a verdade, é viver a realidade das coisas. 

De maneira nenhuma gostaríamos de sermos uns estraga prazeres; uns mela às festas, mas apenas relembrar que a festa natalícia em que vivemos nos dias de hoje não é cristã, mas sim pagã.

Temos filhos, netos e amigos; desmistificar de pronto é quase impossível, mas aos poucos temos que nos conscientizar que esta festa natalícia é mais uma data comercial do que cristã. 

A CELEBRAÇÃO DO NATAL E ÀS SUAS ORIGENS
A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo Papa Libério, no ano 354 d.c..

Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do solstício de Inverno.

Portanto, segundo certos eruditos, o dia 25 de dezembro foi adotado para que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus sol invencível", que comemorava o solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada de 17 a 22 de dezembro; era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.

Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes um novo significado, e uma linguagem cristã.

O cristianismo ocidentalizou o natal e o capitalismo a transformou num instrumento de consumo, bem como a páscoa.


 UM OUTRO DOCUMENTO
O Novo Testamento não diz nada a respeito da data de que Cristo veio ao mundo. Os romanos eram um povo pagão, que acreditavam em diversos deuses e faziam muitas festas para eles. As mais importantes eram as festas em homenagens aos solstícios de verão e de inverno. Em 221 EC, o historiador cristão Julius Africanus cravou o nascimento de Cristo no dia 25 de dezembro, dia que era celebrado o culto ao deus persa Mitra, que ganhou dos romanos uma data e celebração especial: O Festival do Sol Invicto, comemorado no dia 25 de dezembro. A igreja gostou, pois desta forma poderia angariar mais fiéis e melhor, de forma mais fácil, e assim, a partir do século 4, quando o cristianismo tornou-se a religião oficial do império, começaram as comemorações do nascimento de Cristo a ser realizadas no dia 25 de dezembro, o que perdura até os dias atuais.

O SENHOR JESUS CRISTO NÃO NASCEU EM DEZEMBRO
O relato bíblico de Lucas, capítulo 2, mostra 3 detalhes dignos de nota que refutam essa idéia do 25 de Dezembro.

1º) "Ora, naqueles dias saiu um decreto da parte de César Augusto, para que toda a terra habitada se registrasse" ( v. 1 ). Será que César Augusto, conhecendo a teimosia e inclinação para revolta daquele povo, lhes daria uma ordem para se registrar, o que resultaria em longas viagens para muitos deles, no frio mês de dezembro?
2º) "E ela deu à luz o seu filho, o primogênito, e o enfaixou e deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles no alojamento." ( v. 7 ) Seria possível que com o frio, os ventos cortantes e a neve tão comuns no mês de dezembro, alguma mulher conseguiria dar à luz em uma manjedoura, praticamente ao ar livre, e manteria o seu bebê recém-nascido desprotegido dessa forma?

3º) "Havia também no mesmo país pastores vivendo ao ar livre e mantendo de noite vigílias sobre os seus rebanhos." ( v. 8 ) Qualquer um que conheça aquela região sabe que durante os meses de inverno os pastores não passeiam, muito menos vivem, ao ar livre com seus rebanhos. O frio seria insuportável.

Por esses e outros relatos, fica claro que Jesus não poderia ter nascido em dezembro, como é retratado nas imagens natalinas


Lucas 3:23. Jesus tinha exatamente trinta anos quando iniciou seu ministério. Se o seu ministério durou três anos e meio, obviamente ele tinha trinta e três anos e meio quando morreu. Como ele morreu no dia 14 do mês de Nisã, ou Nissan, que no nosso calendário cai entre os meses de março e abril, então ele nasceu entre os meses de Bul e Etanim, que correspondem no nosso calendário a outubro e novembro, meses quentes naquela região, não no frio mês de Kislev, que corresponde a dezembro.

Tenham todos o bom final de ano e um excelentíssimo ano que se avizinha.