sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

DESCENDO A CASA DO OLEIRO

Dizia um ditado antigo que o tempo é o senhor da razão ou nada mais do que se deve dar tempo ao tempo e com isso as coisas irão para os devidos lugares no seu tempo.

Diz a palavra divina que tudo tem o seu tempo determinado. Tudo está nas mãos do Filho amado, pois fora-lhe dado todo o poder e a autoridade nos céus e na terra. Nada se faz, se move ou deixa de fazer sem que haja a devida permissão do Senhor Jesus Cristo.

A balança da justiça nunca folga na injustiça, pois justo é o Senhor da seara. Com isso diz-se que há o tempo do arrependimento, o tempo de pedir perdão e o tempo do perdão. Nada foge dos Olhos e da indelével mão do Supremo Juiz. Porquanto, apresentemos-Lhe frutos dignos de arrependimento.


UMA HISTÓRIA REAL
Lembro-me de que na tenra infância, na minha terra natal, de uma velha senhora chamada "Maria das Talhas". Naqueles tempos quem não precisaria de uma talha, de uma jarra ou de qualquer outro utensilio seja para colocar água, flores ou outros? - Aquela velha senhora ganhava o seu pão junto com os seus filhos confeccionando vasos de barro para os mais diversos fins.

Era só ir ao seu paupérrimo casebre com a encomenda na ponta da língua, que ela usando o barro certo moldava o utensilio para a sua serventia. Conquanto, como derradeiro apronte, faltava somente levar-lhe ao fogo para que adquirisse a dureza necessária em uma boa fornada.

Assim somos nós como os mais diversos tipos de barro nessecitando  irmos quebrantados de coração a casa do oleiro (Jeremias 18:1-6) para sermos moldados em vasos dignos naquilo que lhe for útil. No entanto, não esquecendo, que um vaso para ser forte precisa passar pela fornalha da purificação.

DESCENDO A CASA DO OLEIRO
Sem o reconhecimento do erro, não há arrependimento para restauração da transgressão. Isto implica negar-nos a nós mesmos, e tomar a nossa cruz para segui-lo (Marcos 8:34). Sem a humildade não há fraternidade, comunidade e igualdade; porquanto, não haverá comunhão.

As lutas com o eu interior na busca da humildade, serão infrutíferas sem a vontade do querer ser, para que o Senhor Jesus Cristo nos ajude a vencer.

O descer a casa do oleiro para sermos moldados por Ele, é também abdicar do mundo sem deixar de viver nele; sem contaminar-se com ele. É reconhecer que somos peregrinos nesta terra, e que a nossa morada está além das benesses materiais e adentra no âmbito dos mistérios espirituais.

O juízo, a acusação, deve passar ao longe para que haja integração, e a sua consequente união (Salmo 133). Porque, não somos juízes e nem conhecemos os corações dos acusados. Se por desventura cometermos o erro no juízo, a injustiça estará feita e a nossa condenação consignada.

Quem acusa, cabe o ônus da prova, e se não a tiver, o advogado dos advogados que está junto ao Pai tomará às devidas providências (I João 2:1). Porque, jamais devemos defraudar alguém, pois não ficaríamos incólumes diante Dele (Tito 2:10).

A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO
Se no outro lado do processo na olaria não sair um vaso para honra do Senhor, aperfeiçoado na pacificação e adiantado na santificação, o vaso tem que as duras penas da dor voltar ás Mãos do Oleiro.

Não há somente a pacificação sem a santificação, pois sem elas ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14). Porquanto, não há como sermos do novo gerados (I Pedro 1:23) em amor a Deus e ao nosso próximo (Mateus 22:37); porque, se não amamos ao nosso irmão que o vemos como amaremos a Deus que não o vemos (I João 4:20)? 

QUANTOS QUERERÃO DESCER A CASA DO OLEIRO?
Muito poucos; porque, muitos são os chamados e poucos os escolhidos (Mateus 22:14). Porquanto, pouquíssimos darão crédito a nossa pregação (Isaías 53:1)?

O MUNDO JAZ NO MALIGNO 
A Bíblia Sagrada diz (II Coríntios 4:4) que o deus deste século cegou o entendimento para que não cressem, e com isso é  os que vendo não veem e ouvindo não ouvem, e se convertam e Ele os cure (Mateus 13:13).

Se não fizermos a diferença, descendo a casa do oleiro para sermos moldados em nossas misérias, como seremos um povo zeloso e de boas obra (Tito 2:14)?

"BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores." (Salmos 1:1)

AINDA HÁ UMA ESPERANÇA
O amigo ou amiga que deu crédito a palavra do Senhor, colocando-se nas mãos do oleiro, estará dando um passo gigantesco rumo a tão sonhada salvação.

Toda a honra, poder e glória seja dada ao Senhor Jesus Cristo que é o autor e consumador de nossa fé.