segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

ENTRE A CRUZ E A ESPADA


A nossa vida é feita de escolhas. O nosso livre-arbítrio do "sim" e do "não" nos foi outorgado pelo Senhor para que tivéssemos identidade própria. O direito de ir e vir está em nossas mãos.

A nossa história, como bem prega o pastor, somos nós que a escrevemos. Não dá para culpar "a" ou "b", mas sim o nosso direito de escolha.

O que fazemos com o direito de escolha, isto compete somente a nós; no entanto, esta escolha é que nos levará para a vitória ou para a derrota; para alegria ou para a dor; para a vida ou para a morte.


TUDO TEM UM PREÇO DETERMINADO POR DEUS
A consciência dos valores requeridos para cada escolha é o fiel da balança da vida ou da morte. Porquanto, tudo tem um preço determinado por Deus. As coisas não poderão nos ser impostas, pois a salvação pelo direito de escolha nos é estritamente individual.

A estridente pergunta da Sua Excelência, O Senhor Jesus Cristo questionando do: "Que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? - ainda ecoa nos anais do tempo.
Se quero viver para o mundo, aproveitando tudo aquilo que ele me oferece, posso perder a minha alma? - Se quero ganhar a minha alma, tenho que renegar ao mundo e as concupiscências dos olhos que nele há (I João 2:15).  

O PROCESSO DA ESCOLHA
Se escolho os deleites da vida (carne), posso oportunizar a porta dos vícios das drogas no geral; das festas e dos seus êxtases; das doenças transmissíveis e das suas conseqüências, do adultério e da prostituição. Isto não quer dizer de forma nenhuma que quem não quer a Cristo esteja neste rol, mas sim o de dizer que a porta da oferta está a nossa inteira disposição e não a de acusar ninguém.

Se escolhemos seguir ao Senhor Jesus Cristo, estaremos renegando o supracitado, bem como fechando às suas portas; aceitando o jugo leve e abraçando a cruz. Não dá para escolher um e outro, pois só se pode escolher um ou o outro.

ENTRE A CRUZ E A ESPADA
A escolha da cruz ou da espada é uma tênue linha que separa a razão da emoção. Geralmente escolhemos o caminho dos resultados imediatos e, damos vazão aos sentimentos da alma e às suas conseqüências; no entanto, se escolhermos a cruz, estaremos escolhendo à vida eterna no Senhor Jesus Cristo.

MOMENTOS DE DOR E REFLEXÃO
Nesta hora de intensa dor, em que preciosas almas estão sendo perdidas, onde o mundo chora às suas vitimas, é que paramos em nosso eixo para refletirmos: "Do que adianta ganharmos o mundo inteiro e perdermos a nossa alma?"

Irmanamo-nos neste momento de suspense, saudade, tristeza e separação. Os que se foram, infelizmente não voltam mais; para os que ficam o vazio da perda e a consternação.

Queremos neste momento de dor externar à todas as familias no mundo inteiro que perderam os seus ente queridos prematuramente, os nossos sinceros sentimentos de que Deus os console e guarde.

Dizendo-vos que o Senhor Jesus Cristo vos ama e nós também.

Estaremos orando por vós.

Ao Senhor Jesus Cristo seja dada toda a honra, louvor e glória, para todo o sempre. Amém.