terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

TERAFINS: OS ÍDOLOS DO LAR



Nos idos da história bíblica onde pautaremos a partir da descendência de Abraão (Gênesis 31:19; Josué 24:2), era de uso comum os chamados terafins ou ídolos do lar.


 Substantivo Singular:    terafim
   
 Plural: terafins

    te.ra.fim:
    certo talismã recomendado pelos cabalistas hebreus
    estatueta de ídolos domésticos
    sua tradução literária é: ídolo.


Cada família conforme a sua fé tinha os seus terafins em particular inter-relacionados a: produtividade da colheita, fecundidade humana e também dos animais; das chuvas temporã e serôdia; da proteção do lar; disso, daquilo e outros. Para cada necessidade secular encontrava-se um deus estranho (que quer dizer deus estrangeiro, não relacionado ao povo divino; cristão) como motivo de culto no lar.



As arrecadas ou brincos usados nas orelhas, e pingentes ou pendentes também são inter-relacionados pela Bíblia Sagrada como deuses estranhos (amuletos, talismãs, registrados em Gênesis 35:1-8) como podemos ver no link abaixo:




Em Gênesis, Juízes e II Reis e Oséias são os livros bíblicos que mais aparecem claramente esta condição idolátrica e abominável ao Senhor, onde mais se pronuncia com os nomes de terafins como vemos em um deles a seguir:



"E também os adivinhos, os feiticeiros, os terafins, os ídolos, e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém, os extirpou Josias, para confirmar as palavras da lei, que estavam escritas no livro que o sacerdote Hilquias achara na casa do SENHOR."  (II Reis 23 : 24)



NADA MUDOU


O tempo foi passando, mas a condição idolátrica a deuses estranhos (inclusos os terafins) em nada mudou. Os deuses de pedra, madeira, de metais e outros como gesso continuam até os dias de hoje.



Foto meramente ilustrativa
A criatura é referenciada por fé onde muito embora nada possa fazer por cada um de nós; porque, está morta; e o Criador que está vivo, é negligenciado mesmo que detenha todo o poder e a autoridade nos céus e na terra.



Os valores são trocados, pois em cada dia do ano é um deles o é referenciado, faltando até mesmo dia no ano para contentar e contemplar os adeptos de cada ente idolatrado. No entanto, o verdadeiro artífice dos céus e da terra junto com o Pai, só tem um dia no ano, e o é fora de época, e ainda o é usado comercialmente (25\12).

O DEPÓSITO DA FÉ

O confiar a nossa vida a alguém; delegar a nossa fé a um ente mortal como se fosse um intercessor ou mediador entre Deus e os homens, esquecendo-se que o Senhor Jesus Cristo é o único mediador (I Timóteo 2:5; Gálatas 3:19-20; Hebreus 8:6; 9:15 e 12:24) e intercessor junto com o Espírito Santo, é a abominação que troca os valores que são divinos por idolatria humana.



O Salmo 115 nos dá a idéia do que é a idolatria a terafins, e a certeza que devemos cultuar só ao nosso Deus na pessoa amada do Senhor Jesus Cristo:



2  Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus?

3  Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou.

4  Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. *(que estão na terra).

5  Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem.

6  Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram.

7  Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.



8  A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam.

9  Israel, confia *(tem fé) no SENHOR; ele é o seu auxílio e o seu escudo.



*grifo nosso



Em quem eu e você estamos depositando a nossa fé? – Se for nos ídolos (terafins) estamos condenados a ficarmos semelhantes a eles (8)?



OS CRISTÃOS TERIAM TERAFINS NOS DIAS DE HOJE?


Esta inquietante pergunta encontra respaldo e resposta no mundo virtual, com as suas conseqüências no mundo espiritual; aonde a idolatria é praticada como se não tivesse dolo como pecado não fosse, sem que nos aperceba disso.



Os nossos postes ídolos, são uma espécie de terafins nos dias de hoje os quais podem ser enquadrados como as TV’S, os PC’S (internet); os Celulares e afins quando mal usados, com seus programas referendados e sacrificados a deuses estranhos: vídeos YouTube ponográficos; novelas, ocultismos; BBB’S; quadros humorísticos perniciosos, onde a sensualidade e a prostituição são coisas consideradas banais. No demais tantas são as outras aparentes coisas que podem ser credenciadas como ídolos do lar que nem precisa se elencar.



O pecado virtual\espiritual através de aparelhos físico\material é o mesmo pecado de uma simples gravura indevida pintada na parede. Porque, a virtude sana (santidade) é contaminada espiritualmente, atingindo a alma que é a passível de salvação. Não importa que a imagem esteja estática ou até em movimento; o que importa é que se for nociva espiritualmente, ela, a alma, já estará no caminho da condenação caso não venha a se arrepender. O versículo bíblico abaixo nos mostra o problema das imagens indevidas:



"Então me disse (Deus): Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O SENHOR não nos vê; o SENHOR abandonou a terra."  (Ezequiel 8 : 12)



Os olhos do Senhor são como chamas de fogo; Ele tudo vê e entende até as imaginações dos pensamentos. Porquanto, se acharmos que um pouquinho só não faz mal, é o mesmo que um pouco de fermento leveda toda a massa (se espalha e contamina todo o ser).



CONCLUSÃO:

 A idolatria arraiga-se no coração de muitas outras formas imperceptíveis como o amor ao dinheiro; as benesses pessoais; a vaidade e outras são igualmente letais a salvação.

Aquilo que praticamos muitas das vezes até mesmo sem saber, pode estar nos condenando a uma vida eterna sem o Senhor Jesus Cristo.


Que os nossos olhos e ouvidos, que são às nossas entradas para vida eterna ou para a morte eterna, sejam preservados e guardados em santidade ao Senhor, para que um dia possamos nos alegrar juntos em celeste pátria, porque:



Mas o justo viverá da ; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele."  (Hebreus 10 : 38)



Se olharmos para o Senhor Jesus Cristo que é o autor e consumador de nossa fé, não precisaremos nos ater em tantas coisas indevidas, pois não transgrediremos as leis do Senhor nosso Deus.