quinta-feira, 7 de março de 2013

A DOR DA PERDA

Os que partiram com o Senhor, com ELE estão.
Só perde quem teve o grato privilégio de ter tido. Só sente a dor da perda aquele que tem amor, principalmente ao seu próximo. Quem não ama, não sente e não chora.

O vazio da perda, contrista a alma; dilacera o coração, sem consolo e paz. A saudade invade o peito em perdidas recordações.

O lugar não pode ser preenchido ao menos momentâneamente por outra pessoa. Assim prossegue o drama até que o tempo sare às suas feridas.

Muitos dos que perdem, só dão valor após a perda, pois, é nessa hora em que os sentimentos afloram sem controle, com remorsos e até muitas vezes com culpa.

Porque não perdoei e não pedi perdão? Porque não visitei e não o (a) abracei? Porque, porque, porque?

Aos que perderam os seus amados ente queridos (as), às nossas sinceras considerações e sentimentos de esperança, confiança e dias melhores.

Aos que ainda os tem, os procure, os abrace e os perdoe, e até peçam perdão se necessário for. Porquanto, os exemplos ora vividos em casos alheios nos ensinam o quanto vale uma alma; o quanto vale um amigo e o quanto vale um amor.

Que Deus em suas infinitas misericórdias venha a consolar aquele que perdeu um ente querido seu, dando-lhe graça e conforto nesta hora de dor.

Que ainda saibamos valorizar o nosso próximo enquanto vivos para dessa maneira possamos também sermos valorizados por Deus.

Ao Senhor Jesus Cristo sejam dadas todas as honras e glórias desde agora e para todo o sempre.