sexta-feira, 15 de março de 2013

CONFRONTO; USO DIVINO E REJEIÇÃO

Paulo e Silas
Na semana passada o tema escolhido pelo Senhor foi perseguição. Em três oportunidades o assunto foi um só: Perseguição.

Desde que ouvira um dos servos do Senhor Jesus Cristo pregar esta mensagem "CONFRONTO; USO DIVINO E REJEIÇÃO", ficou no meu coração por ser uma mensagem diferente das demais.

Quando um enviado o é inspirado a CONFRONTAR O ERRO, A SERVIÇO DO SENHOR, LOGO A REJEIÇÃO é instantânea.

Não há ação sem reação, seja ela boa ou má. Não há causa sem efeito; não há ponto sem nó e nem ataque sem defesa.

TUDO TEM UM PREÇO DETERMINADO POR DEUS
Os profetas do Altíssimo pagaram um alto preço para cumprir aquilo que o Senhor os mandara dizer ao povo rebelde. Suas vidas não ás tiveram por preciosas, mas levaram a mensagem de admoestação a rebeldia, querendo ou não querendo ouvir.

JOÃO BATISTA
João confrontou acintosamente aos fariseus, saduceus e ao próprio Rei Herodes como bem vemos a seguir:

"E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?"  (Mateus 3 : 7)

8  Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;
9  E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.
10  E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.  (Mateus 3)


3  Porque Herodes tinha prendido João, e tinha-o maniatado e encerrado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe;
4  Porque João lhe dissera: Não te é lícito possuí-la. (Mateus 14)

João Batista foi morto a mando do rei Herodes.

O SENHOR JESUS CRISTO
Da mesma maneira o Senhor Jesus Cristo nunca se omitiu de proferir a palavra certa de confronto aos partícipes do erro:

"Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca."  (Mateus 12 : 34)

"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia."  (Mateus 23 : 27)

O confronto usado pelo Senhor e a rejeição e por consequência a perseguição; porquanto, já faz parte das coisas do reino de Deus ser rejeitado, perseguido e até caluniado (a).

O Senhor Jesus foi rejeitado, crucificado e morto, mas ressuscitou ao terceiro dia pagando o preço por nossos pecados, pois o salário do pecado é a morte.

E O CRENTE NOS DIAS DE HOJE QUER PAGAR O PREÇO PELA PALAVRA DA VERDADE?
Quem pode dizer: "Eis-me aqui Senhor, faça-se comigo segundo a sua vontade?" Ou até mesmo "Fala que o teu servo (a) ouve?"

No entanto, falar o que a turma (povo) gosta de ouvir é mais saudável a saúde do sucesso pessoal; não dando panos pra manga e nem beicinhos ou atiradas de cabelos. 

Assim sendo, às igrejas ficam cheias; às ofertas e dízimos transbordantes, com todos plenos e satisfeitos com o VENHA COMO ESTÁ E FIQUE COMO QUER.

O bom vivam é o modelo prático do comodismo degradante no conformismo de concordar que ás coisas tem que serem como o povo quer e não como o Senhor diz.

Uma frase que rola nas redes sociais bem reporta bem esta situação COMODA de mornidão e repugnância propagadas pelo Senhor Jesus Cristo na Carta a Igreja de Laodiceia: "IGREJAS CHEIAS E PESSOAS VAZIAS".

PORQUE:

"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;"  (Mateus 7 : 13)

"E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem."  (Mateus 7 : 14)

TEM-SE QUE PAGAR-SE UM PREÇO para pregar-se o EVANGELHO DA VERDADE COMO ELE O É, porque, o preço jé está incluído na mala do crente em peregrinação por esta terra.

Toda honra e glória sejam dadas ao Senhor Jesus Cristo. Amém