sexta-feira, 12 de abril de 2013

PÁSSARO FERIDO

No vôo solitário do pássaro ferido no horizonte da vida,  só se ouve o bater das asas de um coração aflito, em busca do porto bendito. A bruma das madrugadas insones lhe é o consolo enquanto desliza no oceano tempestuoso do peito.

Quem dera a vida lhe desse aquilo que tanto sonhara? - Na tormenta dos pensamentos os fatos rodam como filme que não tem fim e nem começo.

O futuro, uma nova aurora, parece-lhe mui distante. Porquanto, o vazio do tempo lhe tomara a alma, quase lhe furtando a esperança.

Lágrimas rolam em perdidas recordações de quando fora feliz; e hoje o chão parece-lhe tão perto para um pouso derradeiro.

Luis Oliveira

AINDA HÁ ESPERANÇA
Quando tudo parece-nos perdido, em que não a mínima chance de vitória, é nesta hora que lembramos que tem alguém que de nós não se esquece jamais.

Ainda há um porto seguro onde a nossa alma pode aportar para descansar das jornadas tempestuosas da vida.

Só no Senhor Jesus Cristo temos a paz para as nossas vidas e o refrigério para nossas almas tão doridas.

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Não há mal que sempre dure e nem bem que nunca possa acabar nesta vida terrena.

O dia mal está programado para cada vida (Efésios 6), mas em contrapartida todo aquele que for fiel receberá a coroa da vida.

Esta é a esperança daqueles que confiam e esperam somente no Senhor; porque, fiel é Aquele que prometeu.

Ao escutarmos a mensagem contida neste hino, navegaremos no mar da esperança, na confiança de vida eterna em celeste pátria.