quarta-feira, 17 de abril de 2013

SER ESPIRITUAL



É SER UM VASO NAS MÃOS DO OLEIRO
"IRMÃOS, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado."  (Gálatas 6 : 1)

QUEM NÃO NASCER DA ÁGUA E DO ESPIRITO NÃO PODE VER O REINO DE DEUS.

Ser espiritual transcende a esfera do mundo visual e adentra no âmbito do imaterial. O abstrato da alma se delineia na expressão dos sentimentos do amor sem troca.

O dar sem receber não está na abertura da boca, mas na expressa aplicação do ato.

O querer ser é muito mais de uma conquista temporal, mas permeia na estrada da vida eternal.

Quanto tempo temos vivido ao esmo, pensando que a aparência de cristão irá nos levar a condição de sê-lo. Isto é um ledo engano, pois representar não é viver, e viver é doar-se no não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim.

O ser santo para encontrar o Santo dos santos nem é pregado, pois isto é um empecilho, porque a carne não quer ser subjugada.

O negar-se a si mesmo não se conjuga no mundo da moda e da vaidade; e nem reverbera na autopromoção. Esta condição áurea só é vivida quando nos doamos de coração.

Hoje, o prisma oportunizado pela ocasião é o ter para ser, quando o inverso é o que justifica no ser para ter.

Queremos sempre pedir primeiro, quando o justo é doar-se para pedir depois. É o mesmo que colher sem plantar; no primeiro receber para depois dar.

O evangelho das facilidades alardeia uma falsa felicidade, pois a cruz é negada onde os seus discípulos são maquiados com uma promessa de futilidades materiais, quando a verdade expressa que a via o é pelos meios espirituais.

A cada dia que passa temos visto nas avenidas do oportunismo, o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo ser adaptado a nossa vontade e não na Dele.

O enfoque das facilidades, por avareza propaga um evangelho materialista no dá cem pra receber mil, quando na verdade é doar-nos cem por cento e ser servil.

Queremos viver o ápice do mundo material, esquecendo-nos que o ser espiritual para galgar-se algo justificado por Deus ainda em um corpo material.

Nem sempre é o que tem no mundo material que se justifica em ser espiritual, mas aquele que ganha almas para o reino de Deus.

A humildade é reprovada em nome de uma vaidade descontrolada. O ser humilde e manso de coração não tem lugar neste mundo de ocasião.

Os templos são passarelas; os humildes não tem vez; o que importa é a insensatez visual, no ser mais eu do que ELE É e VIVE EM MIM.

A conversão nos dias de hoje NÃO PASSA POR TRANSFORMAÇÃO, mas sim no venha do jeito que está e fique do jeito que quer. A diferenciação entre o santo e o profano nem pensar, pois o que verdadeiramente importa é a felicidade do bem estar.


QUANDO VAMO-NOS DAR CONTA DISSO, NÃO SEI. Mas alguém tem que gritar nem que seja ao vento, e pregar nem que seja no deserto, que sem arrependimento, que sem HUMILDADE, AMOR A DEUS E AO PRÓXIMO NINGUÉM PODERÁ VÊ-LO.


"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas."  (Mateus 11 : 29)

O humilde de coração ele sempre será vaso, pois a beleza está nas flores que expõe.

                                                            São 3:16 da manhã desta manhã.



Assim me veio, assim o escrevi; e tudo o que foi escrito com base bíblica está aqui.