terça-feira, 21 de maio de 2013

A UM PASSO DA ETERNIDADE

Figura Ilustrativa
A caminhada vai chegando ao seu destino e o viajante rememora os seus últimos passos.

Na bagagem resta-lhe a carga de uma vida vivida em perdidas ilusões.

Do que valera tantos planos se o vazio do tempo os consumira nesta árdua caminhada?

Lembrara-se que no alvor da primavera a vida urgia alvissareira, com promessas de um futuro brilhante.

As rosas destilavam os seus perfumes, embriagando em encantos de uma juventude em flor.

Os pássaros e suas belas cores alegravam as manhãs com os seus trinares inebriantes. A relva verde das pradarias da estância, ainda lembram o orvalho frio, nos pés descalços da infância.

Veio o verão e a maturidade nos seus encargos, levando a nau para outros destinos.

O porto solidão na saudade da terra querida, é o aporte das lembranças de um tempo que não volta mais.

O que atrás ficou, nas amizades quase esquecidas, é um sonho sem retorno a desfilar nas lembranças da vida.

Surge o outono com às chuvas de março fechando o verão, e o vento frio que se aproxima derribando às folhas, descobrindo ás árvores na imensidão. A dura lida deu experiências para um sequioso coração.

Chega o inverno, e com ele às dores a derramar às lágrimas na vidraça fria, na noite crua que invade a alma nesta solidão.

A vida passara como o vento que se vai e nunca mais volta.



Do que valera tantos planos se o vazio do tempo os consumira nesta árdua caminhada?

Luis Oliveira


O VAPOR DA VIDA
Diz a bíblia que a nossa vida é como um vapor:

"Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece."  (Tiago 4 : 14)

A FLOR DA ERVA
"Porque Toda a carne é como a erva, E toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor;"  (I Pedro 1 : 24)

Lembrando-me quando escrevia no passado sobre as nuances da alma, em qual voltei a declinar no tempo, para trazer uma mensagem poética de que nossa vida sem Deus é como um vapor ou como a flor da erva. 

Nada somos sem aquele que nos fortalece.

Quantos estão agora a um passo da eternidade com ou sem Ele?

Precisamos fazermos nossas escolhas, para que no fim da vida não sejamos o passageiro da agonia do poético texto, tirado do fundo da alma.

Ainda é tempo de escolher Jesus, ainda é tempo de não negar a cruz.

Vos amamos no Senhor Jesus Cristo de Nazaré.