quinta-feira, 9 de maio de 2013

É TEMPO DE FAZER MISSÕES

Lembro-me da minha saudosa mãezinha e do seu rico repertório dos ditames populares,  dos quais hoje são bem presente: "Não deixe para fazer amanhã o que tu podes fazer hoje"; "Deixe o que comer, e não o que fazer".

O Senhor a levou, e está na glória com  Ele, mas, às suas sábias palavras ainda ecoam em nosso saudoso coração.

Porquanto, ela não perdia o tempo de Deus em sua vida enquanto podia andar; que com o seu velho caderno de pedidos de oração, mais as revistas já usadas da Escola Dominical, ia distribuir, pregando o Evangelho para às familias na Vila Prisional da Penitenciária Estadual do Jacuí e em outros lugares.

O seu legado, à sua história, estão não só na minha memória, mas também em um memorial diante de Deus.

O FAZER MISSÕES
Muitas almas estão sendo ceifadas a cada segundo, a cada minuto; a cada hora e a cada dia. Enquanto isso muitos de nós estamos nas nossas casas estucadas; insensíveis ao clamor destas almas que estão indo para o abismo.

"Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar."  (João 9 : 4)

Precisamos ir às ruas, becos e valados, entregar folhetos e literaturas; a fazer visitas enquanto ainda é dia. No estender a mão ao tem fome de pão e a dar vestes ao necessitado.

O fazer missões não consiste só no ir para levar o evangelho; mas também no ajudar a pregar com os nossos recursos para custear aqueles que estão no campo de batalha; no orar por eles.

Porquanto, aquele que ainda tem a chance  desta riquíssima oportunidade, coloque a mão no arado e vamos fazer missões.

Que Deus nos ajude a fazer o que dissemos e abençoe aquele que irá entrar nas fileiras do exército das missões.