sábado, 20 de julho de 2013

COMO SER DIFERENTE SE O MUNDO É DE IGUAIS?

Como ser diferente em um mundo de iguais? O que faz a diferença é o que é diferente (no bom sentido é claro) contrapondo com a igualdade de então.

Somos todos iguais diante de Deus, mas perante ao mundo somos diferentes dele. O que chama a atenção na posição e na figura é aquele que luta por ideal além da igualdade genérica.

Na igualdade do mundo há competições e individualismos. O ser alguém é mais importante do que o ter o alvo da fé (Jesus Cristo).

Quem tem ao Senhor Jesus Cristo não compete, mas sim se irmana, e isto é o que trás a igualdade coletiva no não vivo mais eu, mais Cristo vive em mim. No não sou mais eu, mas ELE É e vive em mim.


Ser individualista atrelado está a vaidade, mas aquele que é coletivo usa os caminhos da humildade.


Herdamos os biotipos dos vizinhos, pois é o que está na moda igualitária. Porquanto, o que rege moda versa e tergiversa, reina e arrebata.

O ser diferente está em busca da glória que não é ofuscada pelos refletores da moda (mídia), momentânea, passageira, mas aquele tem um alvo que está muito além do visual.

A sua coroa ESTÁ NO QUE NÃO VÊ, não está neste mundo e nem na rebeldia dele, mas guardada em celeste pátria para o dia de Sua Vinda (de Jesus Cristo).

Correr a carreira da fé está mais para os tempos do apóstolo Paulo. Nos tempos de agora a corrida é bem outra.

Perdemos o foco, perdemos a identidade e o alvo. Infelizmente alguns rumos da pretensa ideologia quer aplicar a Banalogia para acomodar a Gregos e Troianos em uma teologia materialista.


Os heróis da fé de Hebreus 11, nos dias de hoje, morreriam em vão. Porquanto, fizeram a diferença em um mundo de iguais. Suas vidas não tiveram por preciosas, mas combateram o bom combate e guardaram a fé.


O certo é que o mundo passa e a sua concupiscência, mas os que amam e obedecem ao Senhor, fazem a diferença e permanecem para sempre como povo Seu, diferente, zeloso e de boas obras.

Porquanto, cadê a glória dos muitos, se a operação do Senhor Jesus Cristo está no choro de poucos?


Observação: Se tudo o que segundo a palavra pregamos estiver errado, o nosso caminho é o do reino do inferno, e de todos os demais o será por ventura o reino dos céus. No entanto, o contrário devia ser pensado nem que fosse por uma reles chance de ser a verdade salvífica e estar na diferença dos diferentes; e com isso a condenação de muitos e a redenção de poucos?


Pensem bem, ainda é tempo de pensar para mudar de atitudes enquanto ainda dá (Ler com cuidado Isaías 43)