sábado, 10 de agosto de 2013

O PAPA DISSE:

"O papa Francisco convidou hoje os jovens a procurar a fé para combater o "veneno do vazio que se insinua nas atuais sociedades baseadas no proveito e no possuir" e que os ilude "com o consumismo".

O que nós temos dito, alertado e até mesmo sendo inconvenientes nos tantos artigos os quais temos enfatizado que "o consumismo materialista está destruindo a fé cristã".

O mesmo termo utilizado por ele do "ter é mais importante do que o ser", tem sido o jargão de muitos de nossos artigos. No entanto, não temos o aceite profícuo da massa a qual é manobrada inocentemente por esta heresia locupletativa.

Quando irão dar-se conta não sabemos, de que a ufania materialista e  humanista (saúde) não advém do dar com uma mão para receber com a outra, mas, sim no buscar antes as coisas do Reino de Deus e na sua justiça é que as demais coisas nos serão acrescentadas.

MERCÂNCIA
O comércio da fé está exposto em diversos lugares da bíblia como coisas impraticáveis no meio cristão. Porquanto, a mercância do dar e dar para receber, e com isso poder comprar, casas, carros, roupas, (...), despertando o consumismo materialista não encontra apoio em nenhum lugar do Escriturado Bíblico.

Quando damos com uma mão a outra não precisa saber:

"Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;"  (Mateus 6 : 3)

"Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão."  (Mateus 6 : 2)

Não é só a esmola que é dada com uma mão e que a outra não pode perceber; e que aquilo que é dado para Deus, só a Ele pertence saber.

As ofertas são voluntárias e nunca induzidas. Já o dízimo pertence a Deus, e o que é Dele está com cada um de nós dizimar.

No ápice da teologia ideológica da prosperidade éramos um dos primeiros a contra-gosto de muitos a contestar a falta de amparo bíblico desta malfadada visão. No entanto, o tempo foi o senhor da razão, e o que vemos hoje se resume em frases descritas fortemente em um dos nossos posts "O Elo Perdido":


O consumismo nos consumiu, e o tudo é fácil nos induziu aquilo que agora tristemente somos:

Perdemos a humildade, a humanidade, e agora o produto é de um povo que negou o seu passado, e apagou a história de sua memória.

Os ideólogos em nome de uma prosperidade, nos tiraram a espiritualidade, e como legado nos trouxeram o materialismo e a vaidade.

Do que adianta os templos estarem cheios, mas as pessoas estarem vazias da gentil presença do Senhor?

Ver artigo anterior de 19/03/2013, no link:


Estamos esquecendo que Deus nos quer tornar a seres espirituais em Cristo para uma vida eterna com Eles. Estamos nos tornando materialistas, e por conseguinte consumistas, nos distanciando Dele.

SERÁ PORQUE O PAPA DISSE a mesma coisa é que irão dar razão a tantos que veem já anunciando esse triste ocaso?

Entre ter para ser e o ser para ter está o "ESTAR" FIRME EM CRISTO, e sendo Nele uma nova criatura.

"Porque agora vivemos, se estais firmes no Senhor."
(I Tessalonicenses 3:8)