sábado, 5 de outubro de 2013

UMA LUZ A BOMBORDO


A TEMPESTADE

A perseverança levara aquela nau a enseada das calmarias. A tempestade fora atroz, deixando mortos e feridos. As vagas haviam lavado o convés, tirando a tripulação da estabilidade bíblica.

Os ventos foram perdendo a impetuosidade e o mar já refletia dias de bonança. Se não fosse a habilidade ao leme do Supremo capitão, a nau tinha sucumbido aos arrojos da fúria dos ventos.

O motim já estava armado, quase levando aquela nau a pique. No entanto, o Senhor dos mares, céus e terras irá levantar os fiéis das águas, para manejar as cordas e estabilizar a nau.

Uma luz a bombordo realça os céus prenunciando que o sol da justiça sempre irá brilhar para aqueles que esperam no Senhor e no cumprimento da sua palavra.

Do que adiantaria o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?

OS VENTOS DAS HERESIAS
Foram no passado e o são presente as tempestades que estão fustigando a nau no mar da vida. Eles estão varrendo o convés com às suas heresias de licenciosidades.

Motins quase imperceptíveis vem derrubando a fé e incentivando o materialismo. O mundanismo das ruas, sorrateiramente querem antepor os seus ditames em lastro santo.

No entanto, joelhos que se dobram irão interceder junto ao advogado fiel, para que muito embora os apelos e modismos venham a levantar-se, o Senhor dos mares irá dizer:

Acalma-te Vento, Sossega-te Mar.