terça-feira, 26 de novembro de 2013

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE E OS SEUS FRUTOS

Há um ditame popular que: "O tempo é o senhor da razão". Nada mais que o tempo pode justificar os acertos e os seus erros.

Os frutos colhidos podem serem auspiciosos, salutares e edificantes; e ou indigestos, nefastos e destrutivos.

Na palavra do Senhor para cada coisa tem o seu veredito. Ela diz que é sim, sim ou não, não; fora disso é procedência maligna.

Nada pode ser aquém ou além do Escriturado bíblico. Porquanto, a palavra divina NÃO PODE ser acrescentada e nem diminuída em seu teor e essência.

Uma nova visão ou uma nova revelação fora dos seus princípios pode levar-nos a colher frutos amargos, os quais irão incidir negativamente em nossa vida espiritual, pagando um alto preço.

A COLHEITA
Passado o tempo do plantio e da germinação, veio o tempo da razão especificado e justificados pelos frutos na colheita.

Muito embora, uns poucos tiveram a coragem de dizer que esta lavoura seria indevida, estes o foram execrados e até mesmos rejeitados em suas posições e escritos.

Hoje, tristemente vemos os seus frutos com um fungo materializados em muitas almas às quais foram contaminadas nesta lavoura.

No vídeo abaixo está o registro e descrição de parte das consequências deste empreendimento:



Que o Senhor possa dar o devido entendimento a todo aquele que de uma forma ou de outra necessita conhecer o seu fim.




Ainda o é o dito do Senhor Jesus Cristo: 

"Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me".