terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

SILÊNCIO


Naquela noite, em algum lugar do estado, a posição fora tomada repentinamente.

Era Preciso silenciar as letras, amordaçar o ímpeto e sufocar a fala.

Há um tempo determinado para todas as coisas, e o tempo do silêncio enfim chegara.

Os objetivos nunca dantes sonhados foram alcançados.

Houve o despertar da consciência que do jeito que ia o abismo seria o seu destino derradeiro.

A identidade estava sendo perdida e pode agora ainda ser achada; o caminho pode ser recomeçado e o que já passou pode ser enterrado.

A página está virada e só o tempo pode delinear a vontade divina.
As férias se aproximam; só mais um trabalho em término na prancheta  e o merecido descanso no silêncio cumpre a sua sina.

Quiçá a nau um dia não aporte no mar das profundezas da alma?

No entanto, é preciso buscar aquilo que os olhos não viram e que os ouvidos não ouviram, É preciso clamar para receber respostas do todo poderoso criador dos céus e da terra.

Só o Senhor tem a chave do tempo, das razões e das revelações.

Nada acontece sem que ELE permita e queira que divulgue.

Porquanto, louvado e bendito seja o "Seu Santo Nome"

A ELE e DELE seja toda a honra, poder, magnitude e glória.



Silêncio.