terça-feira, 25 de março de 2014

AS PEDRAS DA RECONSTRUÇÃO


Reconstruir pedra por pedra aquilo que fora sumariamente destruído, era uma árdua tarefa para heróis da fé. Homens e mulheres que tinham um ideal que estava acima de suas próprias vidas era algo inestimável, pois não estavam reconstruindo só uma cidade e os seus muros, mas os seus sonhos, a sua história e o seu legado.


Com uma espada bem a mão, com um olho nas pedras e outro no horizonte, e o coração no ímpeto da reconstrução, não poupavam os seus esforços por amor e gratidão.

Em cada pedra recolocada em seu lugar era como se pudesse erguer a glória de um passado áureo nos tempos da divina provisão.

Porquanto, Jerusalém viera abaixo nos ventos da ignomínia de povo que era infiel diante Daquele que lhe escolhera para ser o Seu estandarte  dentre as demais nações da terra.

A Babilônia fora a escolhida para ser o algoz na destruição de Jerusalém em 586 AC. e no cativeiro de seu povo por setenta longos anos.

Aquela geração em partes fora destruída e outra desterrada para viver e morrer no exílio; porque, era para os demais povos virem a eles e não eles irem aos demais.

A mistura dos escolhidos para serem santos com os não santos incidira na adoção da idolatria, prostituição e modo de viver reinantes no mundo de então.

Na Sua ira o Senhor ainda mostraria a sua misericórdia e restauraria através dos seus remanescentes uma nação a qual elegera para santa e reveladora do Seu Santo Nome e da Sua Glória.

AS PEDRAS DA RECONSTRUÇÃO
Não são mais aquelas das cinzas da destruição; mas, sim aquelas do entendimento, da meditação e da adoração.

Precisamos retirar as pedras as quais tem sido de tropeço, de engano e de dissolução. Precisamos voltar ao primeiro amor; a humildade e a regeneração.

Chega de ouvir falar de prosperidade, de materialismo e de vaidades.

Chega de ouvir dizer tu dá isso pra ganhar aquilo, mas o que se for dar, aquilo seja de coração.

Chega de falsas doutrinas, de modernismos e de prostituição da palavra da salvação.

Chega sensualidades, de facilidades e da falsa liberdade.

Quem quiser vir após Cristo tem negar a si mesmo, pegar a sua cruz e seguí-lo.

Porquanto, estamos ligados ao Senhor Jesus Cristo e não vivemos mais nós, mas ELE É E VIVE EM NÓS.

A PEDRA DE ESQUINA tem que voltar ao nosso coração.

A PEDRA DA LIBERDADE
A verdadeira liberdade é aquela chancelada pela libertação das coisas que são do mundo, muito embora nele vivamos, mas no entanto, livres do seu mal. Porque, quem ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

Somos livres, realmente libertos daquilo que nos prendia, nos oprimia e nos condenava.

NA NOSSA LÁPIDE (PEDRA)
Deve constar para que se leia a quem correndo passa: "AQUI JAZ O VELHO HOMEM, morto na data em que aceitou ao Senhor Jesus Cristo em seu coração.

Morremos para o mundo e renascemos para o Senhor Jesus Cristo.

A PEDRA DO AMOR
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."  (João 3 : 16)

"E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento."  (Mateus 22 : 37)

"E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo."  (Mateus 22 : 39)

A PEDRA DO SACRIFÍCIO NA BUSCA DA SANTIFICAÇÃO
"ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."  (Romanos 12 : 1)

AS PEDRAS VIVAS E EDIFÍCIO SANTO
A busca deve ser incessante pelo renascimento da água e do Espírtito, sem o qual nenhum de nós verá o Senhor.

"Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo."  (I Pedro 2 : 5) 

A PEDRA DA ABENEGAÇÃO
Só homens e mulheres abenegados, solicitos e dedicados na preparação das pedras da reconstrução poderão serem chamados de heróis e heroinas da fé.

Pessoas que não se corrompem em um mundo corrompido. Pessoas que fazem a diferença em um  mundo de iguais.

A PEDRA DE UM NOVO NOME
"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe."  (Apocalipse 2 : 17)

A PEDRA DO VENCEDOR
"A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome."  (Apocalipse 3 : 12)

"Assim Está Escrito". Amém.