sexta-feira, 11 de abril de 2014

A IDADE DA FÉ NA IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO

Disse o pregador em Eclesiastes 3 que há um tempo determinado por Deus para TODAS ÀS COISAS.

Que há um tempo de nascer e um tempo de morrer, considerando-se que neste permeio há o tempo de viver.

Como tudo na vida tem fases, etapas e periodos; assim também o é na nossa existência espiritual.

Ninguém se nasce grande sem ter sido antes pequeno e médio, para depois crescer até um tempo determinado por Deus para nossa exaltação.

Quando exalto-me que sou grande é o maior atestado que sou pequeno demais para entender das verdades divinas; pois Deus exalta o pequeno e abate o soberbo na sua exaltação.

Para aprendermos a lição desta existência, só sendo humildade e manso de coração como é o nosso amado mestre, o Senhor Jesus Cristo da humilde Nazaré.

Porquanto, o nascimento na fé tem que ser na manjedoura da humildade, conservando-se nela desde a tenra idade até  a eternidade.

O BEBÊ NA FÉ:
A maior alegria na família da fé é quando vem a luz uma alma que estava nas trevas; quando aquele (a) que dantes estava morto (a), envolto (a) na barriga do pecado, e torna-se uma nova criatura no Senhor Jesus Cristo.

Há uma festa no céu para o pecador que se arrepende e vem para o Senhor Jesus Cristo, nascendo na fé.

O tempo de bebê na fé é o de chorar e o de rir, comparativo em parábola de Eclesiastes 3:4  

"Tempo de chorar, e tempo de rir"; 

NESTA FASE tudo é novidade, ansiedade na fome de aprender e comer da palavra onde se emociona, chora e ri; porque não tinha vindo antes servir a este Deus tão grande?

Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,"  (I Coríntios 3 : 2)

O MENINO NA FÉ:
Nós como meninos somos carnais, vivendo de contendas e dissenções; andando segundo os homens e não segundo a Cristo.

Se ainda sou menino na fé, ando segundo os rudimentos da carne e não segundo o Espírito.

Em Eclesiastes 3 diria-se no tempo de espalhar pedras; de arrancar ( e não de colher no tempo certo) o que antes tinha bem plantado; tempo de afastar-se de abraçar, de odiar; tempo de guerra e de matar.

Se sou ainda menino na fé, vivo brigando com um e com outro; NÃO ACEITO JUGO DE AUTORIDADES CONSTITUÍDAS POR DEUS (Romanos 13), não obedeço a ninguém e AINDA QUERO ANDAR SEGUNDO AOS HOMENS *(Isaías 29, ver contexto) E NÃO SEGUNDO A CRISTO como versa no contexto abaixo:


"E EU, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo."  (I Coríntios 3 : 1)

3  Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? *(contexto em Isaías 29)

4  Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais?

5  Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o SENHOR deu a cada um?

6  Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.

*CONTEXTO DE ISAÍAS 29:13  Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;

Não só de coisas ruins vive o menino, pois ele também planta, mas só que ele mesmo quer regar e quer colher. Ele quer ver o fruto de seu trabalho na vitrine dos olhos de outrens. Ele é também voluntário, impulsivo e destemido.

O ADULTO (HOMEM) NA FÉ:
Entre a fase de menino e do adulto, existe a fase do jovem (mocidade) na fé. Esta é a fase em que começamos a meditar para ver onde estamos errando e onde estamos acertando. Esta é afase de transição enter o tempo de perder tempo e tempo de ganhar tempo.

"Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino."  (I Coríntios 13 : 11)

Esta  é a fase de pacificar (tempo de trazer paz, no fazer cessar as guerras); tempo de costurar aquilo que rasgou; tempo de abraçar e de ficar quieto na afronta para evitar as guerras.

Também é neste tempo o tempo de amar, de perdoar e do pedir perdão para acabar com o tempo de menino; saindo da menor idade para ganhar a identidade divina da maior idade espiritual.

OS PRESBÍTEROS NA FÉ
O termo presbítero quer dizer idôneo na fé, embasado e confirmado nela. É um apascentador de ovelhas; um ganhador de almas; que sofre as aflições do Senhor Jesus Cristo e delas é testemunha, pois trás em si mesmo as marcas da cruz do seu Senhor.

"AOS presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:"  (I Pedro 5 : 1)

Ser presbítero (idôneo) na fé é aquele independente da idade que tem, que vive,  fala e ensina pela palavra divina, para que em tudo o Senhor Jesus Cristo seja glorifcado, pois como um vaso fora moldado pelas mãos do oleiro.

"Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém."  (I Pedro 4 : 11)

Ser presbítero (idôneo) na fé, não busca a sublimidade das palavras do conhecimento humano, mas a prega na revelação e no poder da unção divina (I Coríntios 2). Com sinais que o seguem e com os frutos do Espírito que o identificam.

A PALAVRA DO SENHOR POR SI MESMO FALA:

"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;"  (II Timóteo 3 : 16)

PARA QUÊ ELA POR SI MESMO FALA?

"Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra."  (II Timóteo 3 : 17)

"TODA" A "ESCRITURA É DIVINAMENTE INSPIRADA"

Que o Senhor em sua imensa paciência e misericórdia possa perdoar a todos nós, nesta carreira rumo ao alvo que é o Senhor Jesus Cristo, AJUDANDO-NOS A CRESCER SEGUNDO A SUA PALAVRA.

Assim nos veio, assim o escrevemos.