sábado, 31 de maio de 2014

OS INIMIGOS DE DEUS E OS AMIGOS DELE

A arte do engano é contar uma coisa inverídica inúmeras vezes para que por suas repetições tome ares de verdade.

O inimigo de nossas almas planta paulatinamente na lavoura do nosso coração, que determinadas coisas não tiram do crente no Senhor Jesus Cristo a salvação para a vida eterna.

É uma coisinha aqui, outra ali, e outra acolá são as raposinhas que já comprometeram toda a vinha.

Está tática sutil é a que mais surte efeito no mundo espiritual; porquanto, aquilo que suamos obrando em orações, jejuns e consagrações, o inimigo com os seu ardis furta os seus frutos sorrateiramente sem que percebamos os seus nefastos estragos.

A palavra do Senhor nos mostra que o nosso espírito está pronto, mais a carne é fraca. Aproveitando-se das nossas fraquezas ele irá ofertar uma mesa irrecusável, a qual depois de consumada dá a luz ao pecado e com isso o seu pagamento pela lei da semeadura.

Aquilo que é agradável aos olhos pode ser letal para o espírito.

UMA HISTÓRIA VERÍDICA
Um determinado ministrante em uma aula teológica trouxe para um teste ao vivo com seus alunos, um experimento mudo, o qual compunha-se de duas maçãs bem distintas, colocadas na vitrine dos olhos, encima de uma classe escolar:

A primeira, era uma maçã simples, pequena, colocada em cima de um vasinho de barro.

A segunda, era uma maçã volumosa, lustrosa, colocada em cima de uma taça acrílica.

O ministrador nada dizia, apenas observava o comportamento de todos quantos se aproximavam para apreciar as frutas expostas.

A atração visual da volumosa e lustrosa maçã captava-lhes a atenção, despertando-lhes o desejo de saborear aquela suculenta fruta.

A maçã pequena e simples, encima do vaso de barro não sofrera sequer nenhuma atenção desejosa. Ela fora esquecida, como esquecidos são os humildes de coração.

A ficha custou a cair, pois era parcialmente aceito que o belo não atraia a atenção dos olhos daqueles que estavam no caminho do Senhor Jesus Cristo.

Aquele experimento os trouxe a realidade que falar é fácil, cumprir aquilo que queremos cumprir, e que o coração não nos deixa, é outra coisa bem diferente. É o mesmo que o que quero não faço e o que faço não quero, dito pelo apóstolo Paulo

As maçãs fora sorteadas e o exemplo ficou bem claro que enganoso é coração mais do que todas as coisas.

AS MAÇÃS DE AMOSTRA
Quando será que eu, (nós) até sem sabermos estamos sendo as maçãs de amostra?

Quando será que através da exposição corporal não estamos sendo a volumosa e lustrosa maçã do experimento da aula teológica?

Será que não estamos querendo ser o objeto para despertar desejo ao próximo quando mostramos a túnica manchada pela carne, com o brilho deste mundo?

O CULTO AO SENHOR PODERÁ ESTAR PERDENDO OS SEUS EFEITOS?
Quando adentramos a casa do Senhor para prestar-lhe o devido culto, estamos imbuídos especialmente para que ELE cresça e que eu diminua. Que é na humildade e na coletividade que se alcança o êxito de ser um cidadão (ã) do reino de Deus.

No momento que quero ser o que não devo, atraindo para mim os olhares indevidos, estou tirando o objetivo do culto que é olhar para o autor e consumador de minha fé, mas sendo a pedra de tropeço, atraindo a atenção de muitos, desviando-os do Senhor Jesus Cristo.

O TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
Certamente que não fomos chamados para sermos escolhidos pelo Senhor, para sermos a figura da vez, mas sim para sermos o Templo do Espírito Santo ( I Corintios 3: 16-17; 6:19-20; II Coríntios 6: 14-20; I Pedro 2: 5; ...).

Conquanto, cabe-nos lembrar-nos que não foi com prata ou com ouro que nos comprou Jesus, mas com o seu sangue vertido lá na cruz. Nós que somos salvos vamos sem temer, sempre por seu sangue e o mal vencer.

Do que adianta não querer ser o Templo do Espírito Santo para ganhar o mundo inteiro, se com isso perder a minha alma?

O BRILHO DO MUNDO
O mundo sempre está com a sua moda certa para atrair as pessoas erradas. O mundo sempre trará daquilo que lhe é próprio para desvirtuar através da vitrine dos olhos o crente no Senhor Jesus Cristo: 

1 João 2:16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. 


2:17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre. 

OS INIMIGOS DE DEUS E OS AMIGOS DELE
A amizade com o mundo através de suas concupiscências trará inapelavelmente a inimizade contra Deus:


Tiago 4:4 Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

O MUNDO TRÁS A CONTAMINAÇÃO E A SANTIDADE A PURIFICAÇÃO

O ser santo, porque Santo ELE é, afunila a salvação, separando o santo do profano, o precioso do vil e aquele que é do que não é.

Infelizmente muitos serão os chamados, mas poucos os escolhidos, pois não há como servir a dois senhores.

Só a procura da santificação e da paz com todos é que nos encaminhará para a salvação; e com isso, a separação do mundo para sermos amigos do Senhor