quinta-feira, 5 de junho de 2014

SAUDADES DE MAMÃE


Só quem perde reconhece e sente a dor da perda.

Muito embora os anos voem, a lembrança e a saudade nos remetem aos tempos áureos da existência de mamãe.

Quantas vezes a vi orando pelas madrugadas intercedendo pelos filhos tão carentes das bençãos e da proteção divina.

Quantas vezes a vimos preocupada com a nossa educação, trato e respeito com os mais velhos, bem como em estarmos na vontade de Deus.

Quantas vezes nos oferecia o pão das dificuldades da viuvez, no entanto, nos dizia nunca coloque as mãos naquilo que não é seu.

Sabemos que somos frutos dos joelhos de mamãe; como não houve oportunidade de prestar-lhe essa homenagem no blog quando em vida; deixamos o registro na história de uma mãe amorosa a sua maneira, prestativa e trabalhadeira.

Herdamos dela o amor pelas famílias as quais visitava com o seu caderninho de oração; evangelizava nas vilas dos presídios em Charqueadas RS, onde levava as lições bíblicas usadas da Escola Dominical para distribuir entre elas.

Mamãe, uma profeta do Altíssimo, não deixava de estar com os joelhos no chão; quando algo não soava bem e ela ia orando e chorando até que o Senhor por suas imensa misericórdia lhe revelava o indesejado.

Crescemos aprendendo com ela, mas muitas vezes não soubemos dar o devido valor para às suas sábias palavras; no entanto, nunca é tarde para se reconhecermos os nossos erros diante de Deus.

Hoje, resta-nos a saudade e a lembrança de uma mãe que se viva fosse nos alegraria a existência, mas, bem sabemos que ela descansa no Paraíso a espera do amado Senhor Jesus Cristo, no arrebatamento da igreja e na ressurreição dos mortos em Cristo para as Bodas com o Cordeiro.

Muito embora atrasada, nas lembranças de minha mãe, homenageio todas as demais mães pelo seu dia próximo passado.

Saudades de mamãe.