terça-feira, 8 de julho de 2014

O VÉU DA NOIVA DO LITERAL AO ESPIRITUAL

INTRODUÇÃO:
Revendo os velhos artigos ainda em rascunho, encontrei este que há muito tempo havia estudado, escrito, mas não divulgado.

Reli o texto e o seu contexto, e não encontramos nele inconsistência alguma; porquanto, estamos compartilhando com os leitores velhos textos os quais para alguém um dia pode ser util.

Realçamos aos caros leitores que TODAS AS COISAS TEEM NA SUA FIGURA LITERAL UM ÂMAGO QUE A DEFINE QUE NÃO É VISUAL.


Tenham todos uma boa leitura


EM GRATIDÃO AO SENHOR
Muito "além do véu" repousa os segredos de Deus. Descortinar os mistérios divinos tem que ter um preço de dedicação, gratidão e reconhecimento.

Ao Senhor Jesus Cristo seremos eternamente gratos não só pelo seu sacrifício vicário na cruz do calvário, mas também por todas ás coisas ás quais tem nos beneficiado em todos os dias de nossas vidas.

A ELE seja dada toda honra, poder e glória nos céus e na terra; pois, o Pai o deu esta suprema autoridade para que por ELE; PARA ELE e NELE sejam todas ás coisas. Amém.

OS SEGREDOS DE DEUS
Quis o Senhor no Filho amado revelar o oculto e o escondido a aqueles que o temem e o buscam. Muitos são os servos e servas do Altíssimo os quais o Senhor os tem revelado coisas edificantes no que tange ao conhecimento para a salvação de muitas almas.

"Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam."  (I Coríntios 2 : 9)

"Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes."  (Jeremias 33 : 3)

No oculto das figuras das entrelinhas da bíblia repousa tesouros de significados espirituais os quais abre-nos o entendimento das coisas que são de Deus.

Uma delas a qual iremos dissertar refere-se a uma pequena palavra, perdida ao meio do contexto bíblico, quase que sem alguma citação nos dias hodiernos, chamada de "véu".

VÉU: "Uma visão é a de que se trata de um item religioso, usado para honrar um local ou objeto de culto." (Fonte Wikipédia)

O uso do véu entre mulheres judias casadas é, segundo formas mais estritas do Judaísmo ortodoxo, uma expressão da devoção e amor exclusivos de uma mulher pelo seu marido.



O significado de véu PRÉ FIGURA UMA SEPARAÇÃOno "separado" POR HONRA para; ou "reservado" POR HONRA para O SEU MARIDO.


SEPARADO PARA:

A "SEPARAÇÃO" entre o santo e o profano é uma realidade biblica, pois há uma diferença, pois não é igual e nem semelhante, é diferente entre aquele que serve a Deus, daquele que "não" o serve na beleza de Sua Santidade.

"Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve."  (Malaquias 3 : 18)


O povo divino excetua-se dos demais povos terrenos em toda a maneira de viver; porquanto o é zeloso e de boas obras:

"O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras."  (Tito 2 : 14)

Povo ESPECIAL, da mesma forma não É POVO igual A OUTROS e nem semelhante, "não é" só bom; nem muito bom; e nem ótimo; porque é acima de todos eles, "PORQUE: O É ESPECIAL", pois adquiriu esta ESPECIALIDADE "COM ZELO pelas coisas que são de Deus".

Por isso "O POVO DE DEUS" tem que "ser diferente" de todos os demais povos da terra; pois É UM "POVO SEPARADO" por purificação, na DES-CARNIFICAÇÃO para a SANTIFICAÇÃO, porque, havemos de crucificar a carne e ás suas concupiscências para sermos SANTOS, pois "ELE" SANTO É.


O precioso do vil, tem que ser SEPARADO na espiritualização da alma, pela negação e mortificação da carne em seguir as coisas que pertencem ao mundo (Egito).

SE TU TE "VOLTARES PARA DEUS" TEM QUE HAVER UMA DIFERENÇA?


"Portanto assim diz o SENHOR: Se tu VOLTARES (PARA DEUS), então te trarei, e estarás diante de mim (DIANTE DE DEUS); e se apartares o precioso do vil (O SANTO DO PROFANO), serás como a minha boca; tornem-se eles para ti (QUE VENHA OS DO MUNDO PARA A IGREJA), mas não voltes tu para eles (O MUNDO)."  (Jeremias 15 : 19)

"Então VOLTAREIS e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve."  (Malaquias 3 : 18)


Aqueles que são SEPARADOS PARA DEUS têm que serem DIFERENTES dos demais em tudo. Porquanto, em resumo: Tem figuras bíblicas que irão representar esta separação e dentre elas encontrar-se-á o véu como veremos na alusão a noiva de Cristo.

O TEOR PERDEU A ESSÊNCIA E A EQUIVALÊNCIA OS SEUS FRUTOS.
As coisas em quase todos os sentidos estão perdendo, e invertendo os seus valores, às suas essências e com isso os frutos da equivalência comparativa do literal para o espiritual apodrecem e caem sem que possam edificar e consumar espiritualmente o cristão.
 
O VÉU É MUITO ALÉM DAQUILO QUE SE VÊ (Fonte Wikipédia)
Uma visão é a de que se trata de um item religioso, usado para honrar um local ou objeto de culto. As funções socioculturais, psicológicas e sociosexuais do véu, entretanto, não foram extensamente estudadas, mas provavelmente também incluem a manutenção de uma distance social, a comunicação de status social e identidade cultural 1 2 . 

História
O primeiro uso conhecido do véu para mulheres é reportado em um texto legislativo assírio do século 13 a.C., que restringia seu uso a mulheres da aristocracia (nobres) e proibia prostitutas e mulheres comuns de o adotarem

O uso do véu entre mulheres europeias também é atestado em situações de luto e em substituto às máscaras como método de ocultação da identidade de uma mulher. De maneira mais pragmática, o véu também era usado para proteger a pele do sol, da mesma forma que o keffiyeh é usado hoje em dia
 
O Véu no Judaísmo
O uso do véu entre mulheres judias casadas é, segundo formas mais estritas do Judaísmo ortodoxo, uma expressão da devoção e amor exclusivos de uma mulher pelo seu marido. Dessa forma, o Tichel e outras formas de cobertura para os cabelos, considerado uma parte sensual do corpo, são recomendados a mulheres judias de tradições mais ortodoxas como um ato de modéstia.

O uso de cobertura para o cabelo é referido na Torah (Números 5:18), onde a cerimônia de punição a mulheres acusadas de adultério se inicia pela remoção dessa cobertura por um sacerdote.


A Mishna(Ketuboth 7:6) e o Talmud (Ketuboth 72) também se referem à cobertura dos cabelos como uma obrigação feminina. Tanto a Torah (Cântico dos Cânticos 4:1) como o Talmud (Berakhot 24a) se referem aos cabelos como objeto de erotismo e sexualidade (ervah).


O Véu no Cristianismo

Véus de noiva

Véus também são parte integrante do vestuário das noivas em grande parte das culturas ocidentais. Véus compridos, cobrindo o cabelo e a face, substituíram o uso do cabelo longo e solto como símbolo da virgindade da noiva.

O véu que cobria a face era normalmente removido ao apresentar a noiva ao noivo, ato que nos casamentos modernos é ignorado. Na tradição judaica a noiva era desvelada apenas antes da consumação do casamento.

Tradicionalmente no cristianismo, as mulheres eram encorajadas a cobrir suas cabeças dentro das igrejas, bem como era (e ainda é, em muitos lugares) costume entre os homens descobrir as cabeças em sinal de respeito. Essa prática é baseada no texto bíblico da primeira epístola aos I Coríntios 11 atribuída a Paulo de Tarso:

LITERAL E ESPIRITUAL
Primeiramente há que se relembrar que do estudo literal das figuras e alegorias bíblicas é que se tira a revelação espiritual como abaixo:

"Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;"  (Hebreus 9 : 24)

Desde Gênesis, passando pelos Profetas ao Apocalipse temos uma riqueza ainda inexplorada no seu todo de figuras e enigmas os quais desvendados ditam a razão espiritual.

O véu bíblico nos sentidos dispostos  representam "SEPARAÇÃO" de ambientes; ou separado para alguém.

Porquanto, o uso literal do véu NÃO ADVÉM DOS DIAS DE CRISTO e da Igreja de Corinto, mas já o era bem antes disso. Porquanto, dai dizer que o véu era somente uma peça de costume e sem significado espiritual algum é assassinar o texto em seu contexto.


SIMBOLOGIA DO VÉU
Véus também são parte integrante do vestuário das noivas em grande parte das culturas ocidentais. Véus compridos, cobrindo o cabelo e a face, substituíram o uso do cabelo longo e solto como símbolo da virgindade da noiva.

Vejamos bem: Como símbolo, o véu substituía o uso do cabelo longo e solto que representava a virgindade da moça.

Pela Bíblia Sagrada (I Coríntios 11) a mulher cristã no lugar do véu literal (peça) tem que ter o cabelo cumprido  como  uma virgem separada para o seu marido em sinal exclusividade.


PORQUE:


A figuração da união de Deus Pai e Filho com a sua igreja é representado espiritualmente como um enlace matrimonial.


Sendo Cristo o esposo e a igreja Sua esposa:


"Porque, como (comparação) o jovem se casa com a virgem, assim teus filhos se casarão contigo; e como (comparação) o noivo se alegra da noiva, assim se alegrará de ti o teu Deus."  (Isaías 62 : 5)


O homem no casamento com às sua razões de existência simboliza o Senhor Jesus Cristo e a esposa mulher simboliza a igreja como vemos claramente no seu contexto abaixo:



EFÉSIOS 5:22  Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como (IGUALDADE) ao SENHOR;
23  Porque o marido é a cabeça da mulher, como (comparativo) também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.

24  De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também (comparativo) as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.


25  Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,


26  Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,


27  Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.


28  Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos (são um só corpo). Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.


29  Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;

30  Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.
31  Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne.

32  Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.

33  Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.

A analogia de Cristo marido, a igreja esposa e do homem marido e da mulher a esposa é perfeita e sem dúvida nenhuma que as equivalências espirituais no céu são idênticas.

"SE" Cristo pode divorciar-se da sua igreja, também o marido pode divorciar-se da sua esposa; e o dito: " O que Deus uniu não separe o homem" é um mero tergiversatório divino sem valor real algum?

NA MULHER COMO SÍMBOLO DA IGREJA DE CRISTO, O VÉU É O CABELO
Amados irmãos, as comparações contextuais bíblicas do Apóstolo Paulo na carta aos Coríntios sobre esta questão usa ás mesmas regras comparativas, pois não poderiam serem diferentes pois a conotação espiritual é a mesma.

O véu da mulher que é o cabelo é o véu da noiva de Cristo, pois a mulher é a simbologia da igreja de Cristo como no post abaixo:

http://luisdornelesdeoliveira.blogspot.com.br/2014/07/a-mulher-e-figurada-como-mae-da-igreja.html

I CORÍNTIOS 11:1  SEDE meus imitadores, como também eu de Cristo.
2  E louvo-vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes os preceitos como vo-los entreguei.

I CORÍNTIOS 11:3  Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.

EFÉSIOS 5:22  Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como (IGUALDADE) ao SENHOR;


EFÉSIOS 5:23  Porque o marido é a cabeça da mulher, como (comparativo) também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.


EFÉSIOS 5:24  De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também (comparativo) as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.


I CORÍNTIOS 11:4  Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça.
5  Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada.

6  Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu.

7  O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem.


8  Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.
9  Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.

10  Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos.


11  Todavia, nem o homem é sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no SENHOR.

12  Porque, como a mulher provém do homem, assim também o homem provém da mulher, mas tudo vem de Deus.
13  Julgai entre vós mesmos: é decente que a mulher ore a Deus descoberta?

14  Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o homem ter cabelo crescido?


EZEQUIEL 44:20  E não raparão a sua cabeça, nem deixarão crescer o cabelo; antes, como convém, tosquiarão as suas cabeças.


15  Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu.

16  Mas, se alguém quiser ser contencioso (BRIGUENTO), nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus.



OS CABELOS CUMPRIDOS DAS MULHERES NO VELHO TESTAMENTO
Estão descritos no post abaixo:

http://luisdornelesdeoliveira.blogspot.com.br/2012/03/qual-e-verdade-sobre-o-corte-do-cabelo.html

Todo aquele que espera no Senhor, e cumpre a sua palavra, não será abalado jamais.
"Os que esperam no Senhor serão como os montes de Sião que não se abalam, mas permanecem para sempre";