terça-feira, 16 de setembro de 2014

O DEBATE PRESIDENCIAL DA CNBB

Nesta data: 16 de Setembro de 2014, às 21:30 Hs., assistimos atônitos o debate presidencial muito bem ordenado pela CNBB.

Os candidatos convidados foram os oito melhores colocados nas pesquisas já realizadas.

O que vimos não foi diferente dos demais debates dos pleitos presidenciais anteriores.

No inicio as coisas até pareciam amigáveis, amenas e até de uma certa maneira amorfas. No decorrer deste debate é que o clima ficou mais de acordo com um real confronto de idéias, para os seus futuros governos.

Os temas propostos como família, abortos, homo-afetividade, saúde, ensino, violência e outros, deu pra ver quem era conservador da família, contestador, e até quem divagou ficando encima do muro.

Quanto, saúde, ensino, violência e outros, não houve nada que chamasse a atenção além do óbvio.

No entanto, o tempo realmente esquentou, foi quando a roupa suja do escândalo da Petrobrás veio a tona.

A resposta em defesa do fato foi sempre a mesma: "Eu não sabia". Na verdade quem é vitrine, está sujeito às pedras.

Não se pode dizer que houve um expoente digno de registro entre os candidatos.

Houve sim uma candidatura que não se expôs acintosamente em ofensas gratuítas, e até pode se dizer que na média ficou aceitável.

No demais, não se viu um fato novo que mudasse o curso do pleito em andamento.

As próximas pesquisas é que nos darão a idéia do peso auferido pelos candidatos, se positivo ou negativo, neste debate promovido pela CNBB.