sexta-feira, 3 de outubro de 2014

A CONSCIÊNCIA DO VOTO

Quando depositamos (digitamos) o nosso voto na urna é só nós, Deus e a nossa consciência.

Aquele voto pode representar quatro anos de lutas bençãos e vitórias; porque, não há vitória sem luta; como pode ser tudo ao contrário.

O voto consciente é um atestado de cidadania, de idoneidade e de democracia.

Em sendo peregrinos nesta terra o Senhor Jesus Cristo disse-nos que se buscasse primeiro as coisas do Reino de Deus e da sua justiça, que as demais coisas nos seriam acrescentadas.

A sabedoria popular em seus adágios alardeia que "O pouco com  Deus é muito e o muito sem Deus é nada".

Conquanto, a vontade é soberana em todas as nossas escolhas, pois o próprio senhor Jesus Cristo ensinando-nos a orar assim proferiu: "Pai nosso que estai nos céus, santificado seja o teu nome, seja feita a tua vontade assim na terra como nos céus; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores, ....porque teu é reino, poder e a glória para todo o sempre. Amém.

Que na consciência do voto possamos nos examinar, perguntando para o Senhor quem é a pessoa da Sua vontade para que se deposite nela os SEUS ANSEIOS, e as bençãos que serão advindas da sua bondade, em um pleito pacífico e com lealdade.

Vou parar, pensar para votar.