quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O AGENTE TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA

Figura ilustrativa; todos os créditos sejam dados ao seu autor
Trabalhara por mais de vinte anos em uma concessionária estadual de energia elétrica; na área de Manutenção de Equipamentos em Subestações.

Dentre os principais, senão o principal equipamento destas SE's é o transformador.

Em cada manutenção efetuada neste equipamento chave, todo cuidado era pouco, pois dele dependia e depende a satisfação do usuário e consumidor final.

Lembro-me quando das revisões neste equipamento, um dos cuidados essenciais era com o comutador sob derivação carga (CDC), pois dele dependia a correção de tensão trifásica (três fases) para adequá-la as necessidades do seu cliente.

Os procedimentos para tal operação eram religiosamente seguidos, pois se algo de anormal ocorresse fora deles, o estrago seria imediato, se as suas proteções não evitassem antes este nefasto acontecimento.

Nas intempéries quando as proteções atuavam, uma das mais temidas era quando a do relé diferencial de desequilíbrio de corrente (87) atuava, pois algo diferente não programado, e nocivo a vida deste equipamento estava alarmadamente acontecendo.

Figura meramente ilustrativa.
Todos os créditos sejam dados ao autor
Outra das temidas era do relé de gás (63) que quando atuava significava houvera um provável problema de má conexão, com possibilidade de faiscamentos geradores de gases os quais estariam deixando este equipamento sujeito a falhas, explosões, e destruição

É de justo lembrar que se a tensão regulamentar na barra de operação era abaixo do permitido, o relé de subtensão (27) atuava (desligava) para proteger o equipamento e os seus consumidores.

Conquanto, se o oposto na tensão alta acontecesse, o relé de sobretensão (59) atuava com o mesmo objetivo de proteção supra-citado de desligar.

Enfim, o que queremos dizer com toda esta resumida história técnica, é que para todas as coisas existe uma razão, e um manual de conservação.

O EVANGELHO TRANSFORMADOR
As Boas Novas de Salvação, que é o Evangelho Transformador, nos é equiparadamente por figura demonstrado; nos aludindo que sem a desejada e adequada transformação, não há a satisfação do cliente consumador final (Deus Pai, através do Filho e do seu representante o Espírito Santo, sendo três poderes constituídos em um).

- Se houver uma diferença de operação, a proteção diferencial (87) em seus artigos referenciais (livros, capítulos e versículos) opera para bloquear o efeito indesejado de desequilíbrio.

"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema (maldito)."  (Gálatas 1 : 8)

- Se houver uma má conexão (heresia), irá provocar um gás (agente herético destruidor) contaminador do óleo isolante (unção) levedando toda a massa.

"O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo."  (Gálatas 1 : 7)

Em vez de estarmos ajudando a TRANSFORMAR as pessoas pelo Evangelho do Senhor Jesus Cristo, estamos TRANSTORNANDO as pessoas pelo nosso não evangelho.  .

Da mesma forma se nós mesmos como igreja do Senhor estivermos tirando a tensão, diminuindo o seu efeito (27), e ou até mesmo acrescentado (59) além da palavra, seremos tirados do Livro da vida e da cidade Santa

PORQUE ASSIM ESTÁ ESCRITO: 18  Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;

19  E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.

20  Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus. (Apocalipse 22)

CONCLUSÃO:
Sem transformação não há conversão de valores. Ficar do jeito que estava não há diferenciação. Porquanto, o que estava sendo transformado, se transtornou e voltou ao espojadouro da lama. 

Conquanto, que evangelho estamos pregando "SE" POR UM ACASO  ESTIVER FORA DA PALAVRA, E POR CONSEGUINTE NOS TORNAR MALDITOS?

"Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis."  (II Coríntios 11 : 4)

Será que com a minha boca estou honrando ao Senhor, mas o meu coração está longe Dele, seguindo a preceitos de homens que da forma vã aprendi? (Isaías 29)

Como a Trindade Divina é una, a palavra nos diz que nós devemos ser um só nela (harmonia). 

Sem a nossa perfeita correção na transformação tri una (espírito, alma e corpo) não seremos transformados no Pai, Filho e Espírito Santo, para a vinda do consumador da fé (I Tes. 5:23). Conquanto, seremos desligados, bloqueados da barra de operação divina.

Modernizar, adequar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo às nossas vaidosas mazelas, está fora do manual do Santo Livro, e consecutivamente da vida eterna junto a ELE.

"Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca."  (Provérbios 5 : 7)