quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

LIBERTAS QUAE SERA TAMEN - A PRISÃO DA ALMA E DO ESPÍRITO

INTRODUÇÃO:
A obstinada busca da liberdade para livrar-se dos grilhões que aprisionam não só os corpos físicos, mas as almas e os espíritos é o alvo de todo aquele que deseja ter o livre-arbítrio do ir e vir; do estar e do permanecer, e do dar e do reter.

A INCONFIDÊNCIA MINEIRA
A Inconfidência Mineira, também referida como Conjuração Mineira, foi uma tentativa de revolta de natureza separatista ocorrida na então capitania de Minas Gerais, no Estado do Brasil, contra, entre outros motivos, a execução da derrama e o domínio português. Foi abortada pela Coroa portuguesa em 1789.
                                                                                                                (Wikipédia)

A saga em Minas Gerais foi um grito de liberdade a soberania brasileira; que muito embora amordaçado, não foi perdida, porquanto, deu nome e lema a bandeira mineira.

"LIBERTAS QUAE SERA TAMEN" - Sabe-se que a frase dos inconfidentes, proposta para a sua bandeira, foi sugerida por Alvarenga Peixoto e aprovada por Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga, todos notáveis latinistas que dificilmente cometeriam um erro na tradução do verso de Virgílio
                                                                                                               (Wikipédia).


LIBERDADE AINDA QUE TARDIA
A Inconfidência Mineira retrata na história brasileira um marco de um grito de liberdade ainda que tardia.

Eles não estavam contentes com a opressão imposta pelo seu exator. Os altos impostos, as riquezas da sua pátria amada estava em suas mãos, mas lhes escapava pelos dedos.

Era preciso cessar a fonte da discórdia e proclamar a liberdade ainda que tardia.

Alguém tinha e tem que pagar o preço, alguém tem que ser o bode expiatório.

O mártir mineiro foi Joaquim da Silva Xavier, na boca do traidor Joaquim Silvério dos Reis.

A LIBERTAÇÃO DO EGITO
Para todo o propósito existe um escolhido. Deus escolhe e prepara Moisés para proclamar a liberdade e tirar o seu povo prisioneiro no Egito.

A luta fora renhida; Faraó não queria perder os seus escravos, mas o Senhor determinara alforria deles.

JESUS CRISTO O LIBERTADOR
Ele veio para libertar os cativos e dentre tantas outras coisas a apregoar o dia aceitável do Senhor:

"O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;"  (Isaías 61 : 1)

Ele pagou o preço e como um cordeiro mudo verteu o seu precioso sangue na Cruz do Calvário para expiar os nossos pecados, e nos dar a liberdade do nosso até então exator.

Judas, o Iscariotes foi o traidor; aquele que por trinta moedas de prata, com um beijo traiu o seu Senhor.

A VERDADEIRA PRISÃO É A DA ALMA E DO ESPÍRITO
Paulo e Silas estavam presos a grilhões, mas a sua alma e seu espírito não estavam, pois com estes louvavam ao Senhor.

O povo divino quando liberto fisicamente do Egito, mas a sua alma ainda estava presa a ele pelos seus temperos, túmulos e benesses.

O jovem rico eximiu-se de seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo, pois estava preso aos seus quantitativos bens materiais.

Porquanto, o seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo está desvinculado ao materialismo, dos temperos da carne, e das benesses dos lugares, tempos e festas do mundo.

NA SUA GRANDE MAIORIA ALGUÉM ESTÁ PRESO AS BENESSES DE ALGO
O apóstolo Pedro tinha dúvida do QUE RECEBERIA, pois tinha largado tudo para seguir ao Senhor Jesus Cristo, porquanto, ouvira Dele que a entrada na vida eterna não dependia exclusivamente do homem, mas de um ato de misericórdia divina.

E nós ao que estamos vinculados? - Presos a que?

A uma casa estucada (confortável); a um automóvel e as benesses deste mundo?

"SE" esperamos pelo Senhor Jesus Cristo só nesta vida, somos OS MAIS MISERÁVEIS DE TODOS HOMENS(I Coríntios 15 : 19)

SOMOS ou não somos peregrinos nesta terra?

O que está nos impedindo de seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo, é o modismo do mundo; a internet nas redes sociais, e ou a TV nos seus programas permissivos a tudo aquilo que desagrada ao Senhor?

Os valores espirituais estão sendo banalizados; estão sendo trocados ao bel prazer DO BOM VIVAM; da prosperidade material; do eu sou mais eu, e que o resto é o resto?

Satanás tem preso facilmente o povo dito santo nas suas teias muito bem urdidas; o enredo é notório a quem correndo passa.

Será que o Senhor Jesus Cristo encontrará fé na terra quando da sua vinda (Lucas 18:8)?

As riquezas da pátria eterna entesouradas na Bíblia Sagrada estão nos passando pelas mãos , mas estão nos escapando (fluindo) pelos dedos.

O inimigo as leva como se toma um pirulito de uma criança.

Basta a grande mídia veicular em uma novela, BBBB, faces,  filmes e afins que o aceite já está nas vitrines da igreja do nosso Senhor Jesus Cristo.

EXEMPLO: Tudo passa na TV! As suas unhas já estão da cor da novela? - Agora só falta o cabelo dela?

E os Mauricinhos e as Patricinhas são ou não são o espelho da mídia como veiculado na própria mídia?

OBSERVAÇÃO: Não estamos falando de um fato ou igreja local, mas de um evento mundial, com raras exceções de afortunados locais que ainda preservam a santidade ao Senhor como o último estágio antes da glorificação.

O sede santos PORQUE EU SOU SANTO está relegado ao ostracismo dos tempos de outrora. Não se prega mais nos púlpitos (exceto raras exceções) no mundo.

CONCLUSÃO:
Quando vamos dar o grito de liberdade das coisas do mundo em que as nossas almas ainda estão presas?

Até quando iremos rodopiar como servis, como insetos a volta dos refletores da mídia?

Quem será o mártir da vez desta inconfidência certeira?

Será amordaçado; despedaçado e jogado na lata do lixo?

E o Joaquim Silvério dos Reis; e o Judas?

É claro que não estamos nos referindo a este que vos escreve, mas a tantos outros que NO DECORRER DA HISTÓRIA BÍBLICA não tiveram as vidas, ambições ou cargos por preciosos, mas falaram o que Deus lhes mandara falar. 

No entanto, nossos queridos e amados leitores, devemos dar crédito ao que está escrito e muito bem descrito no Santo Livro se quisermos um dia termos a vida eterna com o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Quantos daqueles que combateram o bom combate e guardaram a fé, e hoje aguardam a sua coroa na vinda do Senhor Jesus Cristo, no seu Reino?

Sejamos mais um deles. Não vamos criar embaraços para aqueles que presidem sobre nós, com as nossas mazelas, mas os ajudando a pregar a palavra divina como ela é, e teremos a paz com todos e santificação sem a qual ninguém verá o Senhor.

A busca da liberdade não corrobora com libertinagem; com insurreição, rebeldia ou in-sujeição.

A busca da liberdade fala daquilo em que dantes estávamos presos NO MUNDO e fomos libertos para seguir ao nosso Amado Senhor Jesus Cristo.

A verdadeira liberdade é a que temos no Senhor Jesus Cristo, e ELA É ESPIRITUAL onde a carne tem que ser mortificada para que o Espírito prevaleça.

A palavra da verdade do Senhor Jesus Cristo é a que nos liberta, pois conhecereis a verdade e a verdade nos libertará (João 8:32).

CONQUANTO, "SE":

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres."  (João 8 : 36)

Assim nos veio, assim o descrevemos.

A ELE, E SOMENTE A ELE SEJAM DADAS TODAS AS HONRAS E GLÓRIAS PARA TODO O SEMPRE. Amém.