terça-feira, 27 de janeiro de 2015

COMBATENDO CONTRA A SUA EXCELÊNCIA O ESPÍRITO SANTO, COMBATENDO CONTRA DEUS

A jurisprudência externada nos anais do Santo Livro, proferidas e inspiradas pelo Supremo Senhor e também juiz de todas as coisas, nos recomenda a prudência.

Os fatos e atos já transitados em julgado são como espelhos refletindo a Sua justiça, onde as injustiças podem preponderar.

A transparência dos Seus enunciados demonstra-nos que para ELE não há acepção de pessoas, tanto para a revelação do seu amor por nós externado pelo sacrifício vicário vivenciado pelo Senhor Jesus Cristo na cruz do Calvário, como também nas imprudências que venhamos a cometer.

Se formos imprudentes conhecendo a verdade, certamente iremos colher aquilo que plantamos.

A palavra divina nos reporta que o rei Davi nas suas experiências com o Senhor, ele agia com prudência em todos os seus caminhos:

"E Davi se conduzia com prudência em todos os seus caminhos, e o SENHOR era com ele."  (I Samuel 18 : 14)

O ESTENDER DO DEDO:
O julgamento prematuro; o estender do dedo encontra no Escriturado Bíblico uma das mais altas imprudências que POR UMA DESVENTURA venhamos a cometer.

Em Isaías 58 encontramos que por mais que venhamos a sacrificar jejuns e outros, o estender do dedo anula todos eles.
"Então clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente;"  (Isaías 58 : 9)
Porquanto, o injusto julgamento é um atestado imprudente de falácia iníqua.

O Senhor Jesus Cristo ante um proibitivo e prematuro julgamento de seus discípulos daquele em nome Dele expulsava demônios, mas não os seguia, assim respondeu:

MARCOS 9:38  E João lhe respondeu, dizendo: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não nos segue.
39  Jesus, porém, disse: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e possa logo falar mal de mim.

40  Porque quem não é contra nós, é por nós.

Nem o próprio Senhor Jesus Cristo escapou de ser acusado de fazer libertar e fazer milagres por Belzebu pelos imprudentes fariseus:

MATEUS 12:27  E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam então vossos filhos? Portanto, eles mesmos serão os vossos juízes.
28  Mas, se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, logo é chegado a vós o reino de Deus.
29  Ou, como pode alguém entrar em casa do homem valente, e furtar os seus bens, se primeiro não maniatar o valente, saqueando então a sua casa?
UM IMPRUDENTE ESPALHADOR NO REINO DE DEUS:
30  Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
UM IMPRUDENTE PECADO SEM PERDÃO:
31  Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.

COMBATENDO CONTRA A SUA EXCELÊNCIA O ESPÍRITO SANTO; COMBATENDO CONTRA DEUS
Em uma das mais claras e inequívoca história exemplar bíblica, em que o rabino Gamaliel foi o autor de proclamar ao Sinédrio a prudência (cautela) de se esperasse a seu tempo o julgamento divino quanto as suas coisas.

Porquanto, os apóstolos Pedro e João estavam sendo condenados por haverem feito em nome do senhor Jesus Cristo a cura do paralítico da porta do templo chamada formosa de Atos 3:

ATOS 5:34  Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos;
35  E disse-lhes: Homens israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens,
36  Porque antes destes dias levantou-se Teudas, dizendo ser alguém; a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens; o qual foi morto, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada.
37  Depois deste levantou-se Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas também este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos.
38  E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará,
COMBATENDO CONTRA DEUS
39  Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.


CONCLUINDO:

Um imprudente e prematuro julgamento é como se nós nos colocássemos na cadeira de Moisés para legislar em benefício próprio.

Um imprudente e prematuro julgamento é como se nós nos colocássemos no lugar do Senhor Jesus Cristo para dizer quem (o nome de quem) subirá ao céu ou quem descerá ao abismo (Romanos 10:6-7).

Conquanto, vestir a toga de juiz e julgar imprudentemente pode nos levar por caminhos indesejados de combate, e até de blasfêmia contra o Espírito Santo, e consecutivamente contra Deus.