quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A SEMENTE DO AMOR

Semear, semear, e semear. O que estou semeando nos corações doutrens? - O amor, a fé, o materialismo, a sensualidade ou a discórdia?

De uma fonte certamente virá a semente ao que semeia!

Se as coisas concordam com o Reino de Deus, Dele vem a semente; no entanto, se discordam Deste, da carne ou do maligno vem a semente. Porquanto, de uma fonte não poderá sair duas águas.

O quão bom e com suave é que os irmãos vivam em união (Salmo 133), é o modelo seleto daqueles que são de Deus.

Conquanto, o maligno vem para roubar, matar e destruir, mas do Senhor vem a vida, a vida em abundância.

Se o amor une, aproxima e trás a felicidade na coletividade; o contrário é o que desuni, trazendo a infelicidade nas suas individualidades.

Crescer, crescer e crescer; este é o lema de tantos, não importa se isso importe pisar nos sentimentos alheios. Mas, quem se importa com isso?

Competir, ser competitivo é dogma do mercado do mundo de então. A propaganda é alma do negócio; conforme é a embalagem do produto, assim é o desejo de possuí-lo.

Muitas das vezes valorizamos a embalagem exterior, e no seu interior só encontramos enganos, sofrimentos e desencantos.

Deixamos a humildade na coletividade, para abraçarmos a soberba nas suas individualidades.

A SEMENTE DO AMOR:

O que ama abraça, sofre e perdoa.

Certa vez conversava com o Senhor, e o inquiria sobre como poderia dar algo a alguém, se comigo não tinha tal coisa para dar aquela pessoa?

Como poderia dizer que a amo; pregar o amor, se não tinha pra dar, e isto seria hipocrisia?

Uma voz suave veio aos meus ouvidos em uma singela palavra de: "DEMONSTRE".

Aquilo soou como incógnita em meu coração desesperançado; o DEMONSTRE era algo que precisava ser entendido, pois A FONTE que proferira aquela palavra era e é inerrante e irrevogável.

Em um sobressalto veio a resposta certeira: "PLANTE", pois se não planto como irei colher?

A lei da semeadura é bem presente, pois daquilo que planto, daquilo irei colher!

ENTENDI QUE O AMOR PRECISA SER GERADO; que a semente do amor está dentro de mim, pois por amor o Pai deu o Seu Filho mui amado, para que eu, que nós tivéssemos vida e vida em abundância.

Este amor do PAI por nós precisa ser multiplicado; plantado nos corações dos próximos; cultivar e ser regado.

Precisamos tirar os inços do nossos corações, limpar as amarguras, as soberbas e as vaidades.

Precisamos dar as mãos, colocar os ombros e ajudar o próximo nas suas dificuldades.

Chega de competição, pois nela há um só ganhador e muitos perdedores.

Quem é de Deus não compete, ele une; e quem une não espalha, não pisa e não atrapalha.

Ele agradece o esforço alheio, recompensa com gestos, e por Deus é recompensado.

É tempo de união, de amor e de satisfação.

É tempo de visitar o necessitado, de amar e de nem sempre ser amado.

Que o Senhor em sua infinita bondade possa nos dar a chama do entendimento, da vida e do avivamento. Amém.