sábado, 21 de fevereiro de 2015

ASSUMINDO A CULPA


Eu choro, me alegro, pulo, falo em línguas, mas muito pouco acontece; somente há alguns resultados positivos de uns poucos abnegados, que muito embora criticados, perseguidos e desprezados, são os que estão na frente de batalha.

Estes estão fortalecendo a ovelha fraca; curando a doente; ligando a quebrada e resgatando a desgarrada (Ezequiel 34:4). 

Enquanto isso, o cego não vê; o paralitico não anda, os batismos com o Espírito Santo são uma raridade; as maravilhas não acontecem mais; os necessitados estão caídos nos valados, e eu sou evangelista de Facebook, postando fotos, futilidades, me auto-promovendo.

Estou perdendo o temor ao Senhor,  me misturando com o mundo, e como o ímpio dou ímpio conselho.

Não me humilho, sou exaltado, vaidoso e indomado.

Não amo o meu próximo; sou individualista, e com o bem de todos não estou preocupado.

Não respeito a casa do Senhor, pois com o celular estou ocupado.

Preciso me converter; adorar ao Senhor, ter reverência e o reconhecer na beleza da Sua Santidade.

Preciso atender as autoridades, dar atenção pra palavra, e aprender a obedecer.

Preciso assumir as minhas culpas; não apontar o dedo, antes que o tempo se passe, e não fique esquecido e rejeitado.



Orem por mim, para quem sabe um dia eu possa mudar a minha mente, e pelo Senhor possa ser aceito e transformado.(Romanos 12)