quinta-feira, 11 de junho de 2015

A CRUCIFICAÇÃO GAY - UM ESTOPIM PARA O CAOS?

Foi na cruz, foi na cruz que um dia eu vi meus pecados castigados em Jesus; prescreve o hino 15 da Harpa Cristã.

No mundo antigo, a cruz sempre foi motivo de escárnio, sofrimento e dor.

Nela eram vituperados os malfeitores como exemplos vivos de que a sua transgressão a olhos visto não era para ser seguida, pois a sua condenação era a morte.

A mensagem da cruz deixada pelo Senhor Jesus Cristo foi uma mensagem de MISERICÓRDIA, de AMOR e DE PERDÃO, pois disse: "PAI, PERDOAI PORQUE ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM."

Mesmo não sendo transgressor, morreu por nós pecadores para nos redimir e nos aproximar do Pai, pois como UMA OVELHA MUDA FOI PARA O MATADOURO.

A cruz é um INSTRUMENTO DE MARTÍRIO, de TRISTEZA, SOFRIMENTO e de DOR, mas a  "SUA MENSAGEM É DE PERDÃO."

A CRUCIFICAÇÃO DA PARADA GAY - UM ESTOPIM PARA O CAOS

Ninguém pode negar pela historiologia secular que grandes distúrbios sociais, onde uma parte da população foi oprimida, deu-se pelo acendimento de um rastilho de pólvora que com o tempo os levou a explosão de grandes conflitos.

A afronta ao afrontado nos lembra de que alguém quer a guerra, mas se o afrontado conscientemente a evitar, os ânimos serão acalmados. Porquanto, na realidade quem foi primeiramente afrontado foi o Pai, o Filho e o Espírito Santo; e nós pertencendo a Ele sentimos a afronta também, mas não cabe a nós dar enfase a guerra.

No seu tempo dará o Senhor a paga a cada um de nós, pois o que se planta, daquilo é que se colhe.

Entretanto, nós como verdadeiros cristãos devemos desarmarmos as minas;  ter a misericórdia por estas almas que ainda são passiveis de salvação; porque: "Onde abundou o pecado, superabundou a graça divina".

Sabemos que muitos não gostarão e nem apoiarão estes escritos, pois nem o Senhor Jesus Cristo agradou a seus irmãos; mas, quem tem a misericórdia alcançará o perdão.

Quanto mais divulgamos o fato, mais promovemos ele; e com isso estamos colocando lenha na fogueira, nos promovendo com o triste episódio, e promovendo o que não devemos promover.

Que o Senhor na sua grande misericórdia, amor, benignidade e compaixão possa dar a cada um de nós o devido entendimento.

Amém.