quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A REBELDE - A OVELHA QUE O PASTOR NÃO FOI ATRÁS

Figura ilustrativa - Ao seu autor sejam dados
todos os créditos.
O Sumo Pastor, amado Senhor e Salvador Jesus Cristo, deu a sua preciosa vida pelas suas ovelhas. Todas que o seguiram não andaram em trevas, mas vinham e veem para a luz, porque a luz resplandece no meio das trevas.

As "Suas" ovelhas ouvem a sua voz e Dele são conhecidas; elas não seguem o estranho, pois ele não entra pela porta (palavra), mas antes por ser ladrão e salteador arromba o redil e entranha-se no meio delas.

Quando meditamos Ezequiel 34:4 notamos ali quase que todas às espécies de ovelhas que deveriam serem atendidas pelo seu pastor:

A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; (...).

No Salmo 23 temos a ovelha obediente, satisfeita, protegida e recompensada por ter um bom pastor.

No entanto, na parábola do filho pródigo notamos um tipo de uma ovelha a qual o Sumo Pastor não foi atrás.

Ela não satisfeita com a casa do Pai, e os afazeres pertinentes a ela, pediu a sua herança, e pro mundo GASTAR se foi.

O Pai entristecido, não opôs-se ao rebelde-ado, mas olhava ao longe na espera do filho querido

Hoje, quantas ovelhas não satisfeitas com os afazeres  da casa do Pai, não estão se rebelando contra Ele, e indo pro mundo dentro da casa Dele?

Estas ovelhas chamadas de rebeldes, insurgem-se contra a palavra; dizem que tem pensamento próprio, e ainda lutam para fazerem discípulos dentro da casa Dele.

O estrago do Filho pródigo foi para si mesmo, mas o estrago da ovelha rebelde dentro da casa do Senhor é muito maior.

No entanto, o filho pródigo indo pro mundo , e lá gastando a sua herança, na miséria deu-se conta que a verdadeira felicidade estava na casa do Pai, o qual ele acho-se indigno Dele, querendo não ser chamado de filho, mas de servo QUANDO RETORNASSE.

Assim somos nós que muitas vezes quando deixamos a casa paterna até prosperamos, e vamo-nos muito bem até que termine a nossa herança a qual recebemos ANTES DO TEMPO.

O Pai é justo até com um copo de água que damos a quem que seja; daquilo que plantamos é daquilo mesmo que vamos colher.

Quando nos rebelamos contra a vontade do PAPAI NÃO DEVERÍAMOS FICARMOS COMO FERMENTO ESTRAGANDO TODA A MASSA NA CASA PATERNA.

O filho pródigo teve e a hombridade de reconhecer que não estava satisfeito, e com os seus desejos mundanos, pediu a herança e partiu; ele com a experiência na tribulação provocada por aquele ato de rebeldia teve a humildade de reconhecer o seu erro, e conscientemente voltou.

O Pai extremamente gratificado fez uma festa no seu retorno; deu-lhe uma sandália NOVA PARA OS SEUS PÉS, para SER USADA EM UMA NOVA VEREDA PARA SEUS CAMINHOS.

DEU-LHE UM ANEL para uma nova aliança SEGUNDO A VONTADE DO PAI, pois a glória da segunda casa em humildade seria maior do que a da primeira casa.

É certo que que na sua volta encontrará irmãos que torcerão os narizes com aquele ato, mas O QUE IMPORTA É A VOLTA AO REDIL, pois todo aquele que CONFESSA, SE ARREPENDE E DEIXA, ALCANÇA MISERICÓRDIA.

Uma alma salva é mais importante QUE TODO O MUNDO PERDIDO.