quinta-feira, 5 de novembro de 2015

A GUERRA DE UM HOMEM SÓ

Quando se espera por muitos, a história nos mostra que a vitória vem por poucos.

Moisés e os magos do Egito se enfrentaram diante da multidão. De um lado estava o Senhor, do outro a ilusão; o que é de Deus permanece, e o não é vira fumaça e some na imensidão.

David na afronta de Golias desistiu das armaduras do Rei Saul para lutar em nome do Senhor dos Exércitos.

Das cinco pedras da justiça, usou uma só; a da certeza que não há nenhum gigante que prevaleça quando se está firmado na rocha verdadeira que é o Senhor Jesus Cristo.

Os seus irmãos o desprezaram, e até o mandaram embora cuidar das ovelhas do pai; mas ele, tinha a confiança que é lutando é que ganha, pois quem não luta já está morto, e um morto sem luta não tem história.

O gigante caiu e Israel ganhou a guerra.

O profeta Elias no Monte Carmelo consertou o Altar, e enfrentou os profetas de Baal e de Acera.

A batalha foi tremenda, e a mortandade também; Jezabel foi envergonhada, e Acabe que era rei nem apareceu.

Do Senhor vem a vitória, o fogo e a destruição. Do inimigo ficou a memória da derrota, e sem perdão.

Quem luta em NOME DELE não precisa se preocupar, pois DELE VEM A VITÓRIA no custe o que custar.

São tantos os homens de DEUS que lutaram com decisão, que falta espaço e memória para os enumerar; mas tem os seus nomes registrados na história da Galeria da Fé (Hebreus 11).

Os alistados pra guerra NA MAIORIA quando defrontam-se com um Golias fogem desesperados pelo tamanho do problema.

É mais fácil aliar-se ao inimigo do enfrentá-lo em campo aberto em uma batalha de igual por igual; pois quem vence SEMPRE É A PALAVRA, e quem a tem, vencedor será também.

O Apóstolo Paulo na sua despedida escreveu com precisão, que tinha combatido o bom combate, terminado a carreira, mas que tinha guardado a fé.

Quem luta por fé, é pela fé que virá a vitória. A glória não é nossa, mas Dele; porque Dele e para Ele são todas às coisas.

A Palavra do Senhor nos mostra que por mais que o inimigo arregimente parceiros, Ele, o SENHOR, não precisa de quantidade, mas de qualidade, assim foi com Gideão.

Ele precisa de homens e mulheres que não cedam; que não se vendam, e que não esmoreçam no fragor da batalha; mas que sejam firmes e constantes, que perseverem até fim, para conquista da coroa de glória.

Muitos são os chamados, MAS POUCOS OS ESCOLHIDOS. Não se deixar enganar com derrotas passageiras; porque, muitas são as batalhas que se ganha a guerra inteira.

A GUERRA DE UM UM HOMEM (MULHER) SÓ é para manter-se limpo, não contaminado com as coisas do Egito, PARA A SANTIFICAÇÃO. O Egito passa e o seu brilho também.

DO SENHOR VEM A VITÓRIA, a glória será depois do arrebatamento, nas Bodas com O Cordeiro.

Até a vitória, se o Senhor assim o quiser.