domingo, 28 de fevereiro de 2016

A ESPADA DO ESPÍRITO - PRIMEIRO ENSAIO


Figura ilustrativa
Ao seu autor sejam dados todos os méritos.
A ESPADA LITERAL
Do seu perfeito manejo dependeu a vida daqueles que escreveram os seus nomes na história nas batalhas e nas grandes guerras.

Suas espadas eram forjadas  na tempera adequada do aço, ponte-agudas, amoladas e açacaladas  (polidas, lisas, brilhantes); bem como também a sua empunhadura, tamanho e peso para torná-la uma extensão do seu braço.

O adestramento do guerreiro na espada levava em conta a concentração, a prevenção na defesa, e agilidade no contra-ataque.

Suas vidas não tinham por preciosas, mas sim as causas que abraçavam e defendiam.

O seu espírito estava focado e casado no  exercício com a espada, pois a espada era o instrumento de vida ou de morte.

A ESPADA DO JUÍZO DE  DEUS
Quando desembainhada era sinal de que o juízo estava tomado, a condenação fixada tenazmente e a ação reparatória seria eficaz no corte da transgressão não reconhecida (sem arrependimento).

A espada é desembainhada pelo Senhor primeira espiritualmente através de metáforas (Ez. v 3), para ser colocada literalmente na mão do inimigo, o qual o Senhor usa como algoz do seu povo nos seus juízos (Ez. v 31).

Ezequiel 21.
3 E dize à terra de Israel: Assim diz o Senhor: Eis que sou contra ti, e tirarei a minha espada da bainha, e exterminarei do meio de ti o justo e o ímpio.


10 Para grande matança está afiada, para reluzir está polida. Alegrar-nos-emos pois? A vara de meu filho é que despreza todo o madeiro.

11: E foi dada a polir, para ser manejada; esta espada está afiada, e está polida, para ser posta na mão do matador.

31 E derramarei sobre ti a minha indignação, assoprarei contra ti o fogo do meu furor, entregar-te-ei nas mãos dos homens brutais, inventores de destruição.

32 Ao fogo servirás para ser consumido; o teu sangue estará no meio da terra; já não serás mais lembrado, porque eu, o Senhor, o disse.

A ESPADA DO ESPÍRITO É A PALAVRA DE DEUS

É a palavra de Deus utilizada em defesa da verdade, da justiça e da salvação; PORQUE: O MINISTÉRIO DA INJUSTIÇA OPERA NA DESOBEDIÊNCIA A PALAVRA DE DEUS

II CORÍNTIOS 10:3 Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne.


4 Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;

5 Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;

6 E estando prontos para vingar toda a desobediência, quando for cumprida a vossa obediência.


EFÉSIOS 6:16 Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.

17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

A Espada de Dois Gumes:
É mais incisiva, mais profunda e mais letal; é porquanto, cortante por ambos os lados, ponte-aguda como flecha, adentrando e deslizando no alvo cortado profundamente se bem açacalada (polida, lisa, brilhante).

No entanto, A PALAVRA DO SENHOR tem uma eficácia maior que ela, muito embora esta espada se assemelhe figuradamente com ela.

Porque ela é mais cortante que espada alguma de dois gumes:

HEBREUS 4:12 Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de *dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

*Dois gumes: interpretação e aplicação

O que nunca devemos esquecer que a DESOBEDIÊNCIA a PALAVRA DIVINA ENTRA POR SATANÁS ATRAVÉS DO ÍMPIO com os seus ímpios conselhos (Salmos 1)

SALMOS 50:16 Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitar os meus estatutos, e em tomar a minha aliança na tua boca?
17 Visto que odeias a correção, e lanças as minhas palavras para detrás de ti.

UMA PALAVRA QUE VEIO PARA DESTRUIR O CONSELHO DOS ÍMPIOS
II CORÍNTIOS 10:5 Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;
SALMOS 1:1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.

A ESPADA DO SENHOR JESUS CRISTO
Aparece pela primeira vez nua em Josué na batalha de Jericó:


"E sucedeu que, estando Josué perto de Jericó, levantou os seus olhos e olhou; e eis que se pôs em pé diante dele um homem que tinha na mão uma espada nua; e chegou-se Josué a ele, e disse-lhe: És tu dos nossos, ou dos nossos inimigos?"  (Josué 5 : 13)


"E disse ele: Não, mas venho agora como príncipe do exército do SENHOR. Então Josué se prostrou com o seu rosto em terra e o adorou, e disse-lhe: Que diz meu senhor ao seu servo?"  (Josué 5 : 14)

Na dispensação da lei Ele estava com Josué com a espada nua para a guerra.

No Juízo sairá da Sua boca uma ESPADA AGUDA com a sentença letal para às nações:


"E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso."  (Apocalipse 19 : 15)
"E ao anjo da igreja que está em Pérgamo escreve: Isto diz aquele que tem a espada aguda de dois fios:"  (Apocalipse 2 : 12)

OS GUERREIROS DO SENHOR
O grande mistério divino é como o guerreiro (a) do Senhor poderá forjar uma ESPADA ESPIRITUAL que possa se adequar as grandes batalhas no âmbito espiritual?

Muito embora a escolha do aço tenha sido correta na conversão, a tempera é de pouca duração; os dois gumes vão perdendo o fio (embotando), perdendo a lisura, e o seu peso é um fardo para o suporte do braço.

A espada outrora brilhante, afiada e nua (fora da bainha), agora pelos dissabores da vida espiritual, principalmente pelas condições familiares, vai indo aos poucos para a bainha, ficando pendurada na memória de um tempo em ela era o instrumento de justiça, consolo e decisão.

Estamos nos acomodando com o impróprio; não usamos mais espada e sim canivetes de ocasião para descascar laranjas, pequenas frutas, mas logo vai comodamente pro bolso da ilusão.

Precisamos sairmos deste marasmo (diet, light e outros) compromissado com o mundo, assumirmos a posição e condição D'aquele que nos alistou para a guerra.

"Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra."  (II Timóteo 2 : 4)


PORQUE: estamos sendo sacerdotes conforme a vontade do povo, e não segundo a vontade de Deus:


"Por isso, como é o povo, assim será o sacerdote; e castigá-lo-ei segundo os seus caminhos, e dar-lhe-ei a recompensa das suas obras."  (Oséias 4 : 9)

Precisamos combater o bom combate, ainda mesmo que o Senhor dos Exércitos nos chame para a reserva, saberemos com toda a certeza que combatemos o bom combate, que corremos a carreira, e que guardamos a fé.

Precisamos lutarmos pela verdade, no restabelecimento da justiça de Deus para em nome da paz se busque a santificação, condição básica e fundamental para adentrarmos as mansões celestial para AS BODAS COM O CORDEIRO.

A BOCA DO GUERREIRO DO SENHOR
A boca dos guerreiros (as) do Senhor, instrumento de batalha, a qual seria usada com a Espada do Espírito (Palavra de Deus), infelizmente tem sido muitas vezes fechadas pelos ouvidos e pelos olhos da cobiça.


"E fez a minha boca como uma espada aguda, com a sombra da sua mão me cobriu; e me pôs como uma flecha limpa, e me escondeu na sua aljava; Isaías 49:2"



PRECISAMOS ABRIRMOS A BOCA AO SENHOR EM ORAÇÃO

E clamarmos  dizendo: Senhor, chega de nepotismos, politicagem, casuísmos, mundanismos e assemelhados.

A tua igreja foi chamada para ser santa, imaculada e descompromissada com o mundo.

Levanta Senhor guerreiros (as) conforme a tua santa vontade; que não estejam de acordo com o que o mundo quer, mas de acordo com o que a tua santidade exige.

Sabemos nosso amado Senhor, que às nossas iniquidades tem feito a separação entre nós e o nosso Deus; mas sê Servido Senhor de prover dentre nós uma igreja que não seja corrompida com às mazelas deste mundo, mas com a Sua Palavra que é santa, fiel, pura e verdadeira.

Nós queremos, nosso amado Senhor: lutarmos contra o nosso eu; renunciarmos a nós mesmos, para fazermos a Sua Santa e indelével vontade.

Faz de nós Senhor, vasos de barro na verdade, almas que não tenha a mente cauterizada e o coração endurecido para que não possamos ouvirmos a Sua Voz.

Que venhamos pregar a tua palavra segundo a Sua Vontade, e acima de tudo como ela é doendo a quem doer.

Amém.

O TAMANHO E A TEMPERA DA ESPADA DA ESPADA DO GUERREIRO DO SENHOR

Aquele que escolhe e nomeia é o que dá a vocação para a guerra; mas o tamanho da espada está na tempera da disposição do buscar ao Senhor enquanto se pode achar.

Falar o que Ele quer que fale; ir aonde Ele quer que vá; pregar o que Ele quer que pregue.

Como o Juiz Eúde fez a sua espada para destruir Eglon, rei moabita que mantinha o domínio sobre o povo de Israel, assim deveremos nós pregadores do Evangelho devemos preparar a Palavra para a guerra; pois a Palavra do Senhor Jesus Cristo nos diz que às portas do inferno não prevaleceriam contra a Sua Igreja:


"E Eúde fez para si uma espada de dois fios, do comprimento de um côvado; e cingiu-a por baixo das suas vestes, à sua coxa direita."  (Juízes 3 : 16)

Só os valentes cingirão a sua coxa (pernas, caminhos) a Espada do Espírito (Palavra) para alcançarem a glória de estar com a Sua Majestade o Senhor Jesus Cristo.


"Cinge a tua espada à coxa, ó valente, com a tua glória e a tua majestade."  (Salmos 45 : 3)


CONCLUSÃO:
Quem não tem o Espírito da Espada (Palavra de Deus), não pode usar a Espada do Espírito, pois o manejo da espada está intimamente ligado ao Espírito na Espada.

PORQUANTO, este Espírito mui excelente só é adquirido no campo de prova; nos jejuns, nas orações, e acima de tudo na perseverança na Palavra, na humildade, na pacificação e na santificação.

A tempera é apurada nas experiências com o Eterno Senhor dos céus e da terra.

Em breve o segundo ensaio.