segunda-feira, 30 de maio de 2016

ESTUPRADORES DE "ANJOS"? - OS SINTOMAS DOS ÚLTIMOS DIAS



NESIS 19.1 E vieram os dois anjos a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra;

2. E disse: Eis agora, meus senhores, entrai, peço-vos, em casa de vosso servo, e passai nela a noite, e lavai os vossos pés; e de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. E eles disseram: Não, antes na rua passaremos a noite.

3. E porfiou com eles muito, e vieram com ele, e entraram em sua casa; e fez-lhes banquete, e cozeu bolos sem levedura, e comeram.

4. E antes que se deitassem, cercaram a casa, os homens daquela cidade, os homens de Sodoma, desde o moço até ao velho; todo o povo de todos os bairros.

5. E chamaram a Ló, e disseram-lhe: Onde estão os homens que a ti vieram nesta noite? Traze-os fora a nós, para que os conheçamos.

6. Então saiu Ló a eles à porta, e fechou a porta atrás de si,

7. E disse: Meus irmãos, rogo-vos que não façais mal;

8. Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram homens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado.

OBSERVAÇÃO: O "não conheceram homens", bem como "para que o conheçamos" descritos nos versículos 8 e 5 referem-se a ter conjunção carnal com eles.

OS SINAIS evidenciam um tempo que estamos vendo, mas não queremos ver; que estamos ouvindo, mas não queremos ouvir.

O que mais importa nos tempos de então é a conjunção carnal; não importa como; quem seja o gênero, a idade, e com quem seja.

Grande parte da moda, muitas das músicas, propagandas, e programas dão enfase a sensualidade; são um convite aberto ao aporte dos desejos.

A satisfação da carne é o ápice das mais insanas fantasias, onde os limites são ignorados, onde "até" em muitos dos casos estão embasados por ilicitudes aprovadas nos fóruns de então. 

As coisas estão ai cotidianamente na mídia, e parece-nos que é mais uma obra do acaso; e que o que está acontecendo nada tem a ver com os prenúncios de "últimos dias" do Está Escrito, e muito bem prescrito no Santo Livro.

A cegueira espiritual daqueles dias, embarca desapercebidamente aos nossos olhos nos acontecimentos dos dias de hoje.

Porquanto, quando alguém alardeia aos quatro ventos que o mal que está às nossas portas, este alguém é desprezado, e tido como mais um oportunista que embarcou na história para dela ser o seu juiz de ocasião, querendo a notoriedade e o seu quinhão: 

GÊNESIS 19.9 Eles, porém, disseram: Sai daí. Disseram mais: Como estrangeiro este indivíduo veio aqui habitar, e quereria ser juiz em tudo? Agora te faremos mais mal a ti do que a eles. E arremessaram-se sobre o homem, sobre Ló, e aproximaram-se para arrombar a porta.

O juízo divino será oportuno, onde os justos serão protegidos, e os malfeitores cegados na sua visão, no seu entendimento: 

GÊNESIS 19.10. Aqueles homens porém estenderam as suas mãos e fizeram entrar a Ló consigo na casa, e fecharam a porta;
11. E feriram de cegueira os homens que estavam à porta da casa, desde o menor até ao maior, de maneira que se cansaram para achar a porta.

A MAIS DURA REALIDADE DOS FATOS

NOS DIAS DE HOJE: seviciadores de anjos inocentes estão arrobando às portas da credibilidade familiar, roubando a confiança co-sanguínea, e cometendo as mais impensadas barbáries.

De outra forma, outrora anjos, estão intempestivamente entregando a sua pureza e inocência ao apelo de uma mídia que desmoraliza, mata, e ainda chora no velório.

A escola midiática é farta em ofertar os maus exemplos por normalidades, e os bons exemplos como uma anormalidade.

O que importa é prender os incautos em suas tramas; auferir lucros, fazendo de nós negócio nas mazelas ocultas da humanidade.

Somos um povo que analisa os fins, esquecendo-nos que às causas estão nos seus princípios.

As causas e os efeitos dos infortúnios familiares podem e devem ser evitadas se seguirmos os conselhos descritos NOS CAMINHOS DO SANTO LIVRO:

PROVÉRBIOS 22.6 Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.
SALMOS 119.9 Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra.
10. Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.
11. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.
12. Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos.

O rei Salomão em seu último e decisivo Livro, vai fazer a sua meia-culpa daquilo que ele não fez em sua juventude:

ECLESIASTES:1 Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento

É tempo de lembrar-nos de Deus nos dias de nossa mocidade; de lembrar-nos que se o seguirmos teremos uma vida farta de dias, prosperidade espiritual e material junto a Deus, e aos demais familiares.

Não olhe para trás.
POR QUE: assim como Sodoma e Gomorra, o mundo de hoje se reserva para o fogo:

GÊNESIS 19.24 Então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra;

25. E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra.

O fim.

II PEDRO 3.7 Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.


É tempo de abrirmos os olhos para às coisas que são de Deus; lermos os sinais como se lê um jornal, entendendo que é tempo de buscarmos o Senhor enquanto ainda está perto, invocar o seu nome enquanto podemos achar.

CONCLUINDO:
Muda os tempos, e os lugares, mas a história continua a mesma.

Os anjos daquele tempo eram literais, e tinham defesa; os anjos de hoje são as crianças que não às possuem em muitos dos casos.

É nosso dever alertar, muito embora nos chamem de inoportunos, e ou até de chatos; quem sabe se apenas uma criança salvarmos através destes escritos, já terá valido a pena.

Façamos valer a pena em gritos de alerta por aqueles que gritam no silêncio e ninguém os ouve.

Que o Senhor possa abençoar a todos vós.


Observações: 1) as figuras existentes são para ilustração dos textos; todos os seus créditos pertence aos seus autores. 2) O título Estupradores de Anjos é uma alusão ao atentado sem nenhuma possibilidade de êxito dos moradores de Sodoma contra os Anjos do Senhor, traçando um paralelo com os anjos inocentes (crianças) seviciadas nos dias de hoje.