quarta-feira, 29 de junho de 2016

OS SINOS DA REFORMA EVANGÉLICA SÃO CLAMORES REDOBRADOS PELOS SINAIS DOS TEMPOS DE AGORA


Figura ilustrativa. Do seu autor sejam os méritos.
Os ecos dos avivamentos dos tempos de outrora, são sonidos incessantes a anunciar de uma forma sombria que a morte anunciada da espiritualidade do povo divino está na maca, na ante-sala da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da existência.

Se agora respira por aparelhos, é sinal que a mecanização da vida espiritual é uma realidade que não podemos contestar.

A vida foi definhando aos poucos; um malefício daqui, outro malefício acolá, e o somatório disso tudo é o quadro sintomático de um evangelho amorfo, materialista, humanista e inflamatório. Porquanto, o pouquinho de fermento já tinha levedado toda a massa.

Ele (um outro evangelho) está inchado, um túmulo caiado, lustroso por fora, mas por dentro só coisas mortas que não nos edificam espiritualmente.

O que devia ser casa de oração, tornou-se clube social, com desfile de modas, chás, mates, crochés, tricos, eventos de exaltação do eu, e assemelhados.

Deixamos a simplicidade do evangelho, e o seu poder de transformação pelos ventos do neo-lismo.

Neste ínterim, vagamos por ideologias humanas das Teologias da Prosperidade; dos Super Crentes, dos Ufanismos, dos positivismos.

Por mais incrível que se pareça trocamos, o seja feito a Sua vontade nos céus e na terra, para seja feita a nossa vontade aqui na terra, pelos jargões do "eu determino isso ou aquilo".

Criamos também a idolatria gospel; elevamos nomes que hoje cobram valores exorbitantes, sem razão, para trazer uma palavra, para trazer um louvor. Perdemos a consciência do que de graça recebeste, de graça dai; claro, que também que digno é o obreiro do seu salário justo para cobrir despesas e sustentos.

Sempre tem uma nova alça para uma nova mala da vez, como às últimas: "Deus só quer o meu coração"; o corpo, o que é belo é para ser mostrado. A lascívia (laço de satanás) despertou a sedução, a carnalidade a corrupção; e o sede humilde e manso de coração foi abandonado no baú da condenação.

A alça da vez é: O que mais importa é o amor ao próximo, não importando que o amar a Deus sobre todas às coisas está no obedecer a Sua Palavra, e ensiná-la por amor a Ele a seu próximo (se possível). Nisto está a semelhança de quem ama a Deus ame também ao seu próximo.

Temos nome de que vivemos, mas estamos morrendo; é nos dado tempo para que nos arrependamos e não estamos nos arrependendo.

Perdemos a unção, através da revelação do amado Espírito Santo, pela preleção de vãs filosofias, gnoses, psicologias, eloquências humanas e não divina.

A doença sabidamente tem uma causa, tem um nome, nos contaminamos com o mundo, voltamos pra coisas da Babilônia, voltamos para as coisas do Egito, sacrificando o amor a Deus, ao próximo e a santidade.

A Presença do Eterno, do Seu Santo Espírito, foi saindo aos poucos; e o que mais dói é que não notamos a Sua Falta, a Sua Operação.

UM GRITO DE ALERTA PRECISA SER DADO:

Alguém o Senhor precisa levantar homens com a verdade, COMO PASTOR CESINO, para que ouçam a sua voz e reúnam-se para constatar que a presença do Senhor tá indo embora da Igreja; que estamos morrendo e não nos damos conta.

VIDE O VÍDEO DE ALERTA DO PASTOR CESINO BERNARDINO





ACORDEMOS DESTA DORMÊNCIA INSONSA E VOLTE-MO-NOS PARA O VERDADEIRO EVANGELHO DE CRISTO, O QUAL NÃO É OUTRO, SENÃO AQUELE da simplicidade e da humildade, do amor e da graça.

A nossa esperança é que:

A GLÓRIA DA SEGUNDA CASA SERÁ MAIOR DA QUE A PRIMEIRA.